Pastoral da Educação participa de curso em BH

Anderson, Dom Justino e Luiz Fernando
Anderson, Dom Justino e Luiz Fernando

Nos dias 10, 11 e 12 de Março de 2017, ocorreu em Belo Horizonte-MG, o Curso de Agestes da Pastoral da Educação promovido pela CNBB – Leste 2. A Arquidiocese de Pouso Alegre se fez presente com a participação do coordenador Luiz Fernando Vieira e do secretário Anderson Brandão.

O curso foi conduzido por Dom João Justino Medeiros da Silva, Arcebispo Coadjutor de Montes Claros e bispo referencial da Comissão Episcopal para a Educação, que abordou os estudos pra as diretrizes da Pastoral da Educação, a educação no pensamento do Papa Francisco e a realidade da educação brasileira.
Num clima de muita partilha e fraternidade, Dom João Justino manteve sempre a abertura para a escuta das realidades das pastorais e dos projetos da Pastoral da Educação já realizados nas dioceses e arquidioceses de Minas Gerais e do Espírito Santo.
Segundo o coordenador da Pastoral da Educação da Arquidiocese de Pouso Alegre, Luiz Fernando, o Arcebispo Coadjutor Dom João Justino fez um grande apelo para o laicato envolvido nesta pastoral: “Cuidem especialmente dos nossos professores”.
Para mais informações sobre a Pastoral da Educação na Arquidiocese de Pouso Alegre: pastoraleducacao.pa@gmail.com
Informações e fotos: Pastor

Paróquia de Espírito Santo do Dourado celebra jubileu

No último dia 5 de março a Paróquia do Divino Espírito Santo, em Espírito Santo do Dourado, celebrou o seu Jubileu de Prata com a Solene celebração Eucarística presidida pelo Arcebispo Metropolitano,  Dom José Luiz Majella Delgado – C.Ss.R. Também estiveram presentes os padres: Pe. Paulo Giovanni (pároco), Pe. Edson Aparecido (Paróquia São João Batista – Pouso Alegre) e Pe. Samuel Henrique (São João da Mata), além de seminaristas e grande número de fieis.

Durante a celebração ocorreu o Rito de Dedicação da Igreja Matriz, coroando o Ano Jubilar Paroquial aberto pelo Arcebispo no ano passado. Ao longo desse ano Jubilar a comunidade paroquial refletiu sobre a sua missão à luz do lema: “Na força do Espírito Santo, há 25 anos, formando a Igreja Viva e Missionária”.

 

 

Paróquia de Ouro Fino celebra 268 anos de criação

DSC_0821editadoA Paróquia São Francisco de Paula viveu uma noite de júbilo no último dia 08 de março, quando celebrou-se 268 anos de criação paroquial. Uma missa marcou a data, a qual foi presidida pelo pároco, Cônego Mauro Morais.

A paróquia foi criada em 8 de março de 1749 por provisão do Governador do Bispado de São Paulo, cargo então exercido pelo Cônego Lourenço Leite Penteado. Ao longo de sua história, a Paróquia pertenceu à jurisdição de Mariana e São Paulo até a criação da Diocese de Pouso Alegre em 1900.

Da primitiva Paróquia de Ouro Fino, desmembraram-se muitas capelas e atuais paróquias, tais como: Camanducaia, Caldas, Bueno Brandão, Jacutinga, Monte Sião, Borda da Mata, Bom Repouso, Crisólia, Inconfidentes e Santo Antônio na mesma cidade.

É uma Paróquia abençoada, tendo dois filhos Bispos, vários padres, inúmeras religiosas e um povo muito caridoso.
Atualmente a Paróquia é composta por 22 comunidades, sendo 10 urbanas e 12 rurais, sendo o Cônego Mauro Morais, o seu 47º Pároco.

 

Fotos e informações: Dalila Lopes – Pascom

Artigo: “A Bíblia e o celular”, por padre Adilson Rocha

Por Padre Adilson Rocha
Pontifício Collegio Pio Brasialano

Na oração do Angelus do último domingo (05/03/2017) na praça São Pedro, O Papa Francisco lançou um grande desafio: “usar a Bíblia como usamos o nosso celular”. O pedido se deu no contexto da meditação sobre as Tentações de Jesus (Primeiro Domingo da Quaresma Ano A). Jesus rebate as provocações de Satanás utilizando a Palavra de Deus. Desse modo, indicou para todos os seus seguidores uma poderosa arma contra as tentações: a força que vêm da Palavra. Segundo o Papa Francisco, na medida em que criamos uma intimidade com a Bíblia conseguiríamos vencer as cotidianas investidas do mal. Partindo desse princípio, o Papa lançou a sugestão: “o que aconteceria se tratássemos a Bíblia como tratamos o nosso celular?”. Francisco não deu uma resposta à pergunta, mas convidou a pensar.

Olhando para o nosso mundo, o vemos pleno de tecnologia que facilita as atividades do dia a dia, que torna a distância menor ou praticamente inexistente, que nos possibilita potencializar o tempo com muitos afazeres, que nos informa de tudo aquilo que acontece ao redor de todo o globo, que permite expressar emoções e afetos na tela touch … enfim são muitos os benefícios conquistados pelo avanço da capacidade humana. Toda essa tecnologia pode ser, de certo modo, condensada no nosso aparelho celular. Carregado de tantas utilidades, ele se tornou uma ferramenta indispensável para os nossos dias. Poderíamos afirmar, sem medo de exagero, que ele se tornou tão indispensável quanto qualquer membro do corpo. O celular, para muitos, se tornou a primeira coisa que se toca quando se levanta e a última, quando se dorme. Podemos dizer que o celular nos liga ao mundo e tudo o que ele contém e faz isso de modo quase perfeito.

E o que tem a Bíblia em relação com isso? Vejamos. No livro do Deuteronômio, capítulo 6, na famosa seção do Shemá, encontramos “que estas palavras que hoje eu te ordeno estejam em teu coração! Tu as ensinará aos teus filhos, e delas falarás sentado em tua casa e andando em teu caminho, deitado e em pé. Tu as atarás também em tua mão como um sinal, e serão como um frontal entre os teus olhos” (Dt. 6,6-8). O desejo de Deus, expresso nestas linhas do Livro de Deuteronômio, é que a sua Palavra se torne algo do qual o homem não consegue mais se esquecer e viver sem. Sem dúvida nenhuma, ela deve ser tornar como o celular é para nós. Se o celular contém em si muita tecnologia e nos liga a tudo o que acontece no mundo físico, a Palavra de Deus contém toda a sabedoria e nos liga ao mundo espiritual, pois nela encontramos muitas portas pelas quais Deus vêm até nós.

O Papa lançou o desafio: “o que aconteceria se tratássemos a Bíblia como tratamos o nosso celular?” Eu me arrisco a responder: “sucederia que Deus teria mais espaço na nossa vida, seriamos mais fortes nas provações, seriamos mais fortes na nossa espiritualidade, seriamos mais ligados ao seu grande amor …”

Responda você também ao desafio lançado: “o que aconteceria se tratássemos a Bíblia como tratamos o nosso celular?”

Padres participam da posse do novo provincial dos MSC

Posse PeEdvaldo_04032017_1Padres do clero da Arquidiocese de Pouso Alegre participaram no último sábado, 04, da Eucaristia durante a qual padre Edvaldo Rosa de Mendonça – MSC, tomou posse como superior provincial da Congregação dos Missionários do Sagrado Coração. A Missa foi celebrada no Santuário do Sagrado Coração de Jesus em Sufrágio das Almas, em São Paulo, às 10h.

Representando a Arquidiocese participaram o padre Jésus Andrade Guimarães (Chanceler da Cúria e pároco da Paróquia Nossa Senhora das Graças – Itajubá), Cônego Sebastião Camilo de Almeida (Pároco Paróquia São Benedito – Itajubá), padre Luís César Moraes (Vigário paroquial Paróquia Sagrada Família – Itajubá) e padre Cláudio Antônio Braz (Pároco Paróquia  São Francisco de Paula – Poço Fundo).

Padre Edvaldo passou os últimos anos de seu ministério à frente da Paróquia Nossa Senhora da Soledade, em Itajubá, convivendo diariamente com o clero diocesano. Em sua homilia, padre Edvaldo acolheu a todos que vieram e iniciou sua reflexão falando sobre as grandezas do Coração de Jesus, que deseja que as imperfeições sejam transformadas em virtudes no Seu infinito amor.

“É desejo de Deus que tenhamos um coração de carne,que assume a Palavra de Deus,nos dando a condição de filhos renovados,inclinados para o bem”, disse.

Ao término de sua homilia, padre Edvaldo agradeceu ao padre Manoel – MSC pela sua dedicação em conduzir a província dos Missionários Sagrado Coração nesse período de seis anos, e desejou que seja feliz em sua nova missão.

Em seguida,deu-se início ao rito de posse, onde padre Edvaldo professou publicamente sua fé,seguido pelo Juramento de Fidelidade e assinatura em ata agora como Superior Provincial MSC e a assinatura de seus Conselheiros, em livro ata posto em cima do altar.

 

Fotos: Padre Jésus Andrade Guimarães
Informações: Portal MSC