Padre Vanir celebra 36 anos de sacerdócio em missa presidida por Dom Marco Aurélio

DSC05720

Nesta terça-feira (28), mesmo com a chuva persistente, muitos fiéis participaram na Matriz de São José (Paraisópolis – MG) da Missa de Ação de Graças pelo 36º aniversário de ordenação presbiteral do pároco, Padre Vanir Ramos Barbosa.

Presidiu a Eucaristia Dom Marco Aurélio Gubiotti, ordenado Bispo no último domingo (26) em Ouro Fino, sua cidade natal. Nove foram os sacerdotes concelebrantes: Padres Vanir Ramos Barbosa, Sebastião Márcio Maciel, José Raimundo do Prado,José Francisco da Silva, Paulo Vieira Âmbar, Inácio Pires,João Batista de Godoi, Pedro Alves dos Santos e Cônego Braz Tenório Rocha.

Na homilia, Dom Marco Aurélio chamou atenção para a doação incondicional da vida a Deus que os cristãos e, de modo especial, os sacerdotes devem fazer. E citou os trinta e seis anos de vida sacerdotal do Padre Vanir como exemplo. Lembrou que, ainda adolescente, participou da cerimônia de ordenação do aniversariante na cidade de Caldas o que contribuiu para fortalecer o seu desejo de ser padre. Recordou também que, quando seminarista, estagiou na Paróquia São José e pode conhecer o espírito acolhedor do Padre Vanir, que tanto bem fez ao Povo de Deus nas paróquias em que exerceu o ministério presbiteral.

No final da celebração, que contou também com a participação do Sr. Benedito Gubiotti, pai de Dom Marco Aurélio, o professor Luiz Gonzaga da Rosa, em nome da comunidade, dirigiu breves mensagens ao Padre Vanir e a Dom Marco Aurélio, cumprimentando-os respectivamente pelo aniversário de ordenação e pela sagração episcopal e agradecendo a doação da vida que fizeram ao Reino de Deus. Também em nome da comunidade, Maria Stela Barros Palma da Rosa e Edvaldo Souza entregaram-lhes algumas lembranças.

Padre Vanir e Dom Marco Aurélio agradeceram as homenagens e, após rezarem com a comunidade a Ave-Maria, juntamente com os demais sacerdotes, abençoaram os fiéis, encerrando a bela celebração.

Fotos

DSC05702

 

 

 

 

 

 

 

 

DSC05708

 

 

 

 

 

 

 

 

DSC05698

 

 

 

 

 

 

 

 

Veja mais fotos em www.oparaisodejose.blogspot.com

Artigo: II Encontro de Jovens a Caminho de Cristo em Cachoeira de Minas

EncontroJovens_29-05-13Tem-se percebido nos últimos tempos que os jovens estão cada vez mais se perdendo em caminhos diversos seja nas drogas, nos vícios, no hedonismo, no individualismo, no egoísmo, no consumismo, no culto ao corpo entre outras coisas; e, para piorar, vivemos um tempo de desintegração das famílias. Todas essas coisas tem assolado os jovens e tem os levado para bem longe de descobrir o verdadeiro sentido da vida, que leva à felicidade e à realização do ser humano.

A juventude hodierna não sabe para onde ir ou o que fazer para poder sanar o vazio que a assombra (aliás, não é uma situação só dos jovens, mas da sociedade toda). As propostas são muitas, mas qual delas pode garantir a “vida em plenitude” (cf. Jo 10,10)?

Esta foi mais uma vez a proposta do II encontro JCC (Jovens a Caminho de Cristo), realizado nos dias 25 e 26 de maio deste ano, com a presença de 33 jovens de Cachoeira de Minas, e 01 de Santa Rita do Sapucaí. Foram dois dias de muita benção de Deus. Tivemos muitas palestras sobre os mais diversos temas, desde o amor de Deus até o relacionamento familiar. Música, animação e muita alegria foram marcas deste Encontro que foi animando por jovens da Banda JOVISA de Itajubá, além de teatros improvisados e algumas danças típicas de encontro de jovens. Um dos pontos mais altos deste Encontro foi o tema família. Nossos jovens ouviram muito sobre o relacionamento familiar e para fechar o Encontro, não poderia ser diferente, os familiares de cada jovem compareceu no local do Encontro e fizeram aquela surpresa para seus filhos, num momento de lágrimas e alegria, oração e amor. Após o encerramento do Encontro, na Escola  Capitão Manuel Machado Homem, os jovens saíram em procissão para a Igreja matriz, onde participaram da Santa Missa.

A todos que colaboraram na realização deste encontro o nossos sinceros agradecimentos.

 

Pe. Marco Antônio e comissão organizadora do JCC 2013

Papa: “A Igreja é a grande família de Deus, mesmo com seus defeitos”

Foto: Rádio Vaticano.
Foto: Rádio Vaticano.

Cerca de 90 mil fiéis lotaram a Praça S. Pedro para a Audiência Geral desta quarta-feira. Depois de fazer o giro da Praça para saudar a multidão, debaixo de garoa, o Papa iniciou esta manhã um novo ciclo de catequeses, que tratará do mistério da Igreja a partir de expressões presentes nos textos do Concílio Vaticano II.

Veja o vídeo da catequese

A primeira delas foi: a Igreja como família de Deus. A parábola do filho pródigo, afirmou o Papa, indica bem o desígnio de Deus para a humanidade. Ele quer fazer de nós uma única família, para que cada um sinta sua proximidade e o seu amor.

Neste grande desígnio, a Igreja encontra sua raiz. A própria palavra “Igreja”, do gregoekklesia, significa “convocação”: Deus nos convoca, nos impulsiona a sair do individualismo, da tendência de fechar-se em si mesmo e nos chama a fazer parte da sua família. Toda a história da salvação é a história de Deus que busca o homem, lhe oferece o seu amor e o acolhe. Na plenitude dos tempos, Ele mandou Seu Filho, Jesus Cristo, para nos comunicar a vida divina.

A Igreja tem a sua origem na Cruz, do lado aberto de Cristo de onde jorraram sangue e água, símbolos dos Sacramentos da Eucaristia e do Batismo. No dia de Pentecostes, recebendo o dom do Espírito Santo, Ela se manifesta ao mundo, anunciando o Evangelho e difundindo o amor de Deus.

Ainda hoje, alguns dizem: “Cristo sim, a Igreja não”, “Eu acredito em Deus, mas não nos padres”. A eles, Francisco responde:
“Mas é justamente a Igreja que nos traz Cristo e que nos leva a Deus; a Igreja é a grande família dos filhos de Deus. Certamente há também aspectos humanos; naqueles que a compõem, pastores e fiéis, há defeitos, imperfeições e pecados: também o Papa tem pecados. E muitos! Mas o belo é quando nos damos conta de sermos pecadores, e encontramos a misericórdia de Deus. Deus perdoa sempre. Não se esqueçam disso: Deus perdoa sempre.”

Quando pecamos, ofendemos a Deus – afirmou. Mas Ele nos dá a oportunidade de nos humilhar para perceber que existe algo maior, que é a sua misericórdia.

Devemos nos perguntar: quanto eu amo a Igreja? Rezo por ela? Sinto-me parte desta família? Neste Ano da Fé, concluiu o Pontífice, peçamos ao Senhor que as nossas comunidades sejam sempre mais verdadeiras famílias que vivem e transmitem o calor de Deus.
No final da audiência, o Papa saudou de modo especial os jovens poloneses que se reunirão em 1º de junho numa vigília em Lednica para refletir sobre o tema da paternidade.

Aos romanos, o Santo Padre recordou que nesta quinta-feira, festa de Corpus Christi, celebrará às 19h a Santa Missa em São João de Latrão, ao final da qual se realizará a procissão que se concluirá em Santa Maria Maior. “Convido os fiéis de Roma e os peregrinos a se unirem neste ato de profunda fé pela Eucaristia, que constitui o mais precioso tesouro da Igreja e da humanidade.”

 

Com informações da Agência News.Va
Fotos: Rádio Vaticano no Facebook

Em fotos, veja como foi a Ordenação de Dom Marco Aurélio

Imagens: Pupa Dias - Pascom Arquidiocese de Pouso Alegre.
Imagens: Pupa Dias – Pascom Arquidiocese de Pouso Alegre.

A Equipe da Pastoral da Comunicação da Arquidiocese de Pouso Alegre criou um álbum especial para que você veja como foi a ordenação Episcopal de Dom Marco Aurélio Gubiotti, na tarde do último domingo, 26.

Clique aqui e veja as fotos

Veja as fotos do Álbum II

Para acessar, é preciso que você tenha uma conta no facebook. Todas as fotos são de Pupa Dias, da equipe Pascom Arquidiocesana.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dom Marco Aurélio Gubiotti é ordenado em Ouro Fino

391612_378843908901449_2118247388_nNuma linda celebração na tarde deste domingo, 26, foi ordenado bispo Dom Marco Aurélio Gubiotti. Filho de Ouro Fino, com 49 anos, ele foi nomeado pelo agora papa emérito, Bento XVI, como bispo da Diocese de Itabira-Coronel Fabriciano. A celebração contou com a presença de 12 bispos, dezenas de padres, milhares de fiéis e autoridades políticas e civis do Estado e de diversos Municípios.

Veja a reportagem veiculada pela EPTV

A celebração foi presidida pelo Arcebispo de Niterói, Dom José Francisco Rezende Dias, bispo ordenante principal. Outros bispos ordenantes foram o Arcebispo Metropolitano de Pouso Alegre, Dom Ricardo Pedro Chaves Pinto Filho, e o bispo auxiliar da Arquidiocese de Aparecida, Dom Darci José Nicioli, C.Ss.R.

Ainda na procissão de entrada, o ordenando foi aclamado por toda a assembleia. ainda no início da celebração, prestou sua homenagem o Governo em exercício do Estado de Minas Gerais, senhor Alberto Pinto Coelho.

O rito da ordenação
Proclamado o Evangelho, um representante do clero de Itabira-Coronel Fabriciano, pediu a Dom José Francisco a ordenação do383480_378853295567177_1653738207_n eleito, apresentando-o. A bula com a nomeação emitida pelo Vaticano foi lida pelo padre Leandro de Carvalho Raimundo.

Em seguida, o presidente da celebração, em sua homilia, relembrou a vida de Marco Aurélio Gubiotti e destacou a importância do bispo na vida da Igreja.  O eleito foi interrogado na sequência, para que, perante toda a Assembleia, exprimisse sua vontade de exercer o múnus de acordo com o pensamento de Cristo e da Igreja e em comunhão com a Ordem dos Bispos.

No momento da Ladainha, o candidato se prostrou ao chão, onde todos imploraram a graça de Deus. Pela imposição das mãos dos Bispos e a oração de Ordenação foi conferido ao eleito o dom do Espírito Santo para o múnus de Bispo.

Pela imposição do livro do Evangelhos sobre a cabeça do ordinando, enquanto era proferida a oração de Ordenação, e também pela sua entrega nas mãos de Dom Marco Aurélio, manifestou-se o principal ministério do Bispo, que é a pregação fiel da palavra de Deus. O novo Bispo teve sua cabeça ungida, significando a participação peculiar no sacerdócio de Cristo. Pela entrega do anel, indicou-se a fidelidade do Bispo para com a Igreja, esposa de Deus.

Dom Marco Aurélio também recebeu a mitra, a qual significa a incessante procura da santidade, enquanto pela entrega do báculo pastoral, ficou expresso o múnus de governar a Igreja que lhe é confiada.

 

 

Encontro quer animar agentes da Infância e Adolescência Missionária

LogoA Arquidiocese de Pouso Alegre promove nos dias 01 e 02 de junho, o  Encontro de Formação para os Assessores da Infância e Adolescência Missionária (EFAIAM), que será coordenado pela Dorinha, coordenadora da IAM do Regional Leste II da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. O encontro ocorre na Casa da Paz (ETE) em Santa Rita do Sapucaí (perto do terminal rodoviário de Santa Rita).

Devem participar deste encontro as pessoas que já fizeram o EFAIAM (Pouso Alegre e Santa Rita de Caldas) e também outros interessados.

Segundo o Coordenador Arquidiocesano da Infância e Adolescência Missionária, padre Valdair Benedito Peres, a implantação da IAM nas paróquias faz parte do compromisso assumido em nossa Assembleia Arquidiocesana, em sintonia com toda a Igreja.

“Lembro que a IAM não é mais um movimento, nem mais uma pastoral. É uma obra Pontifícia que tem como objetivo despertar em nossas crianças o desejo de anunciar Jesus para outras crianças, através de sua oração e sua ajuda material. Resumindo: ‘Criança evangelizando criança'”. afirmou.
Os interessados devem confirmar presença até o dia 20 de maio (segunda-feira) através dos contatos da Secretaria de Pastoral:criancas
Telefones: 3421-1248 e 9807-4610 (Vivo) ou pelos emails: [email protected] ou [email protected]
Uma taxa de R$ 25,00, por pessoa, será cobrada. Os participantes deverão levar roupa de cama e banho e repelente.
Serviço:
Dias: 1 e 2 de junho de 2013
Horário: Início no sábado às 8h e término domingo às 15h.
Local: Casa da Paz (ETE) em Santa Rita do Sapucaí (perto do terminal rodoviário de Santa Rita)
Taxa: R$ 25,00 os dois dias de Encontro

 

“Quem se aproxima da Igreja deve encontrar portas abertas e não fiscais da fé”

Foto: Rádio Vaticano.
Foto: Rádio Vaticano.

Na missa desta manhã, 25, na Capela da Casa de Santa Marta o Papa Francisco refletiu na sua homilia, através do Evangelho do dia, sobre a abertura e disponibilidade que devemos ter enquanto crentes, em particular os sacerdotes, enquanto facilitadores da fé. No Evangelho Cristo chama a atenção dos discípulos para o facto de estes estarem a afastar as crianças que as pessoas levavam para o Senhor as abençoar. Jesus tocava em todos, a todos recebia e abraçava. E o Santo Padre até contou uma pequena história:

“Recordo que uma vez, saindo da cidade de Salta, no dia da Festa do Padroeiro, estava uma senhora que pedia a um padre uma bênção. Este disse-lhe que ela já tinha estado na missa e, então, explicou-lhe toda a teologia da bênção existente na missa. Ela respondeu: Ah muito obrigado. O padre foi-se embora e ela dirigiu-se logo a outro padre para lhe pedir uma bênção, pois, ela tinha outra necessidade a de ser tocada pelo Senhor. Esta é a fé que encontramos sempre e esta fé é suscitada pelo Espírito Santo. Nós devemos facilitá-la, fazê-la crescer, ajudá-la a crescer.”

O Papa citou depois o episódio do cego de Jericó que gritava por Jesus. E as pessoas não queriam que ele gritasse pois ia contra o as

Foto: Rádio Vaticano
Foto: Rádio Vaticano

normas, as regras, enfim o protocolo. E recordou que quantas vezes quando numa paróquia as pessoas são acolhidas friamente , mesmo por leigos, em muitos casos quase tecnicamente, sem que suscite a quem acolhe uma reação de alegria perante um irmão na fé que ali se apresenta para celebrar um batismo, um matrimônio ou fazer uma inscrição na catequese. Apropriamo-nos um pouco do Senhor e os outros que sigam as nossas regras… O Santo Padre a terminar deu um outros exemplo:

“ Pensai numa mãe-solteira que vai à Igreja, à paróquia e diz ao secretário: Quero baptizar o meu menino. E quem a acolhe diz-lhe: Não tu não podes porque não estás casada. Atentemos que esta rapariga que teve a coragem de continuar com uma gravidez o que é que encontra? Uma porta fechada. Isto não é zelo! Afasta as pessoas do Senhor! Não abre as portas! E assim quando nós seguimos este caminho e esta atitude, não estamos o bem às pessoas, ao Povo de Deus. Jesus instituiu 7 sacramentos e nós com esta atitude instituímos o oitavo: o sacramento da alfândega pastoral.”

 

Com informações da Agência News.Va
Fotos: Rádio Vaticano no Facebook

Confira a programação do 1º Encontro Arquidiocesano de Comunicação

Capa_EncontroArquidiocesanoComunicacao1A Pastoral da Comunicação (PASCOM) da Arquidiocese de Pouso Alegre organiza no próximo dia 09 de junho, o 1º Encontro Arquidiocesano de Comunicação. Entre os temas discutidos, estão as Redes Sociais no trabalho de evangelização e também um curso de fotografia, já que a maioria das paróquias utilizam-se das redes sociais para divulgação de seus eventos.

Saiba mais sobre o Dia Mundial das Comunicações Sociais

O encontro será na Capela São Benedito e Nossa Senhora do Rosário, na Praça João Pinheiro, 191, Centro, em Pouso Alegre, entre às 09h30 e 16h.

CLIQUE AQUI E FAÇA SUA INSCRIÇÃO!

Programação

9h30 – Credenciamento e café
9h50 – Abertura do Encontro (Pe. Paulo Giovanni Pereira – Assessor Arquid. da Pascom)
10h – Palestra: Pascom e Redes Sociais (Seminarista/Jornalista Andrey Nicioli)
10h45 – Intervalo
10h55 – Palestra: Composição Fotográfica (Fábio Brandão – Presid. do Foto Clube Pouso Alegre)
11h40 – Plenária com os palestrantes (Mediador: Pe. Paulo Giovanni Pereira)
12h – Almoço
13h – Animação (Seminarista/ Jornalista Andrey Nicioli)
13h10 – Palestra: Liturgia e Cobertura da Santa Missa (Prof. Antônio Carlos)
13h55 – Plenária com o palestrante (Mediador: Pe. Paulo Giovanni Pereira)
14h05 – Partilha (apresentação de trabalhos previamente inscritos – Mediador: Seminarista Andrey Nicioli)
14h50 – Intervalo
15h – Santa Missa (Encerramento do Encontro)

 

 

 

 

 

Tem início 1ª Semana Eucarística nas paróquias da Arquidiocese

Teve início na noite desta terça-feira, 21, a Primeira Semana Eucarística na Arquidiocese, que ocorre nas Paróquias dos municípios de Pouso Alegre e  Congonhal Em cada dia, uma paróquia acolhe as celebrações, ficando a presidência sob a responsabilidade do pároco local. O tema para esta semana será “Eucaristia, amor que se faz serviço”.

Segundo a organizadora desta semana e também coordenadora dos Ministros da Eucaristia do Setor Mandú, Leila Custódio, essa semana quer preparar os fiéis e ministros para a vivência da festa de Corpus Christi.

“Realizamos a Semana Eucarística para celebrar o ano da fé em nosso Ministério da Comunhão Eucarística, fortalecendo entre nós os laços de união e fraternidade e nos preparando espiritualmente para Corpus Christi”, afirmou.

Leia a entrevista

Cada dia será em uma paróquia. Mas, todas as paróquias estarão envolvidas em todos os dias? Como será essa organização?
Sim, todas as paróquias do setor mandu estão envolvidas.Tudo foi decidido juntamente com os coordenadores de cada paróquia. Cada uma ficou com um dia de celebração, e outros momentos de oração que acontecerá , exemplo adoração ao Santíssimo Sacramento, terço etc.Contaremos com representações de ministros todos os dias de todas as paróquias.

Há a ideia de se expandir para toda a arquidiocese?
A ideia é que a Semana Eucarística aconteça primeiramente em cada setor. Mas teremos outros encontros arquidiocesano de ministros ainda este ano.

Será uma semana fixa no calendário da arquidiocese a partir de agora?
Sim com certeza, depois desta bela experiência de união entre os ministros e amor a Eucarística, faremos desta data uma semana fixa em nosso calendário. Eucaristia alimento que nos realiza plenamente: Eis o mistério da fé!

Veja a programação

folder_encontro_eucaristico_interno_site

Seminário Arquidiocesano celebra sua padroeira com a presença do clero

DSCN1587Realizou-se na manhã desta segunda-feira, 20, no Seminário Arquidiocesano, a Eucaristia na qual celebrou Nossa Senhora Auxiliadora, padroeira da comunidade. A Missa foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Ricardo Pedro Chaves Pinto Filho e concelebrada pelo reitor, padre Leandro de Carvalho Raimundo, equipe de formadores e dezenas de padres do Clero de Pouso Alegre.

Em sua homilia, o arcebispo ressaltou a importância de todos os padres retornarem ao seminário e olhar com carinho por esta casa, onde todos passaram e aqui se formam os pregadores do Evangelho.

“Nós queremos apresentar essa casa como lugar de todos. Todos aqueles que já passaram por aqui, sintam-se em casa. Cada um que passou por aqui deixou sua marca”, afirmou.

Dom Ricardo também falou sobre a importância de se recorrer sempre à intercessão de Nossa Senhora.

“Maria está sempre nos acompanhando para que toda a mensagem do Evangelho seja anunciada. Maria acompanhou passo a passo aDSCN1638 vida do Filho, para que este fizesse a vontade do Pai. Em vários pontos de nossa Arquidiocese, Maria está olhando por nós. Várias paróquias têm como padroeira Maria. Aqui no Seminário temos Nossa Senhora Auxiliadora, auxiliando e cuidando da vocação de nossos seminaristas. Ela cuida porque é mãe. Pedimos à Ela para que interceda, junto ao seu Filho, que mande mais operários para a messe”, finalizou.

Tríduo
Em preparação à festa de Nossa Senhora Auxiliadora, um tríduo foi celebrado, o qual contou com a presença de paróquias e padres da Arquidiocese. A primeira celebração ocorreu na  noite desta sexta-feira, 17, a qual foi presidida pelo padre José Aparecido de Pádua, que comemora em 2013 seus 25 anos de ordenação presbiteral. Atualmente, ele exerce seu ministério na Paróquia de Tocos do Moji.

DSCN1388Outra visita especial foi a presença de alguns membros da paróquia de Silvianópolis, onde trabalhava padre Francisco Carlos antes de ser nomeado vice-reitor do Seminário Arquidiocesano. O convite se deu porque os fiéis de Silvianópolis não tiveram a oportunidade de participar da Missa onde ele tomou posse como novo membro da formação do Seminário.

Em sua homilia, padre José Aparecido relembrou o Ano da Fé, este sendo um momento para que os cristãos possam retornar ao “primeiro amor” e redescobrir a beleza da intimidade com Deus.

“Pelo fato de sermos batizados já temos fé. Mas depois vem a vivência, a prática e corremos o risco de vacilar na fé. Às vezes é necessário uma chamada de atenção. E foi isso que o Papa Bento XVI (agora emérito) quis fazer. É preciso redescobrir a alegria da fé”, afirmou.

Dirigindo-se aos seminaristas, o celebrante continuou.

“Nossa vocação tem muito de a ver com Nossa Senhora. Com Ela podemos descobrir a fé com mais intensidade. Sejam fiéis a Deus e peçam sempre a Nossa Senhor. Aqui temos Nossa Senhora Auxiliadora, que vai te ajudar a ser um seminarista autêntico e depois um padre feliz”.

DSCN1500No segundo dia do tríduo, o presidente da celebração foi o missionário redentorista, padre Ronaldo Sabino, que atualmente trabalha na grande São Paulo. Durante sua formação, padre Ronaldo foi seminarista da Arquidiocese de Pouso Alegre.

Em sua homilia, padre Ronaldo, que pela primeira vez celebrou no Seminário, recordou sua história nessa casa, aconselhando os seminaristas.

“Essa missa que celebro é de gratidão. Tenho um amor muito grande por esse seminário, um amor muito grande por esta Arquidiocese. Tenho Nossa Senhora Auxiliadora como grande companheira. (Seminaristas) Amem esta casa e esta Arquidiocese, mas amem com toda verdade. Dificuldades vão aparecer, e é bom que apareçam, mas não caiam diante delas. Há momentos que você vai estar sozinho, mas o que vai te sustentar é a fé”, afirmou.

E a paróquia convidada para este dia foi a de Maria da Fé, onde estava padre Leonardo, e também a comunidade Santo Antônio, da Paróquia Bom Jesus de Pouso Alegre, na qual trabalhava Monsenhor Catarino.

Por fim, no terceiro dia do tríduo em preparação á festa de Nossa Senhora Auxiliadora, presidiu a celebração padre WanderleyDSCN1574 Xavier, que atualmente trabalha na Paróquia São João Batista, em Pouso Alegre. Padre Wanderley fez a experiência missionária em Ponta de Pedras até o ano passado e partilhou um pouco da sua experiência. Na festa de Pentecostes, ele lembrou a missão da Igreja.

“Pentecostes é que lança nossa Igreja nos caminhos do mundo. Festa que convida a Igreja a anunciar a Boa Nova para todo o mundo e não ficar fechada em si mesmo. A festa de Pentecostes é extremamente missionária. O Espírito Santo garante a unidade da Igreja”, afirmou.

Ele continuou.

“Se às vezes temos sentimentos de tristeza, de medo e de solidão, é porque ainda não acolhemos o Espírito Santo”.

A participação especial da noite ficou por conta dos amigos da Paróquia São Cristóvão de Pouso Alegre, onde trabalhava padre Ivan Paulo Moreira, antes de ser transferido para o Seminário Arquidiocesano. Representantes da Capelania do Hospital Samuel Libânio, onde Monsenhor Catarino também presta sua assistência, também se fizeram presentes.

Veja fotos 1º dia do Tríduo

 

Fotos do 2º dia do Tríduo

 

Fotos do 3º dia do Tríduo

 

Festa de Nossa Senhora Auxiliadora