Padre se despede da Arquidiocese e inicia estudos em Roma

DSCN2478Uma missa celebrada na tarde desta quinta-feira, 29, no Seminário Arquidiocesano Nossa Senhora Auxiliadora marcou a despedida do padre Juliano de Almeida Oliveira do Brasil. Ele viaja para Roma nesta sexta-feira, onde iniciará os estudos de “Licenza in Diritto Canonico” pela Pontifícia Universidade de Santa Cruz.

Padre Juliano deve concluir seus estudos num período de três anos, quando voltará para a Arquidiocese de Pouso Alegre.

“Peço que rezem por mim para que esta experiência de crescimento humano, cristão e sacerdotal possa contribuir também para o bem de nossa Arquidiocese, à qual desejo servir com amor e dedicação”, afirmou padre Juliano.

No último domingo, a Paróquia São José Operário, onde padre Juliano serviu como vigário paroquial nos últimos anos, teve a oportunidade de se despedir dele.

 

 

 

Zeladoras do Apostolado da Oração se reúnem em Pouso Alegre

apostolado 5Zeladores e zeladoras do Apostolado da Oração de diversas paróquias da Arquidiocese de Pouso Alegre estiveram reunidos na tarde deste domingo, 25, no Centro Pastoral Dom João Bergese – Salão Azul, em Pouso Alegre (MG).

A reunião contou com a presença do assessor arquidiocesano do Apostolado da Oração, Monsenhor José Carneiro Pinto e do reitor do Seminário Nossa Senhora Auxiliadora, Leandro de Carvalho Raimundo.

Durante a conferência, o presbítero refletiu sobre a Espiritualidade do Cotidiano, que, segundo ele, deve ser baseada na paciência e na perseverança.

Padre Leandro falou também sobre a importância e a necessidade dos homens e mulheres que fazem parte do Apostolado da Oração rezarem em unidade com as intenções do Santo Padre.

Ao final da conferência o reitor pediu aos presentes que rezem também pelas vocações.

 

 

 

Fotos   e matéria: Éder Couto

Dedicação da Igreja Matriz reúne centenas de fiéis em Pouso Alegre

Dedicação_1A Igreja estava na penumbra. Uma suave música era entoada.  Esse era o clima enquanto os fieis iam chegando à Igreja Matriz da Paróquia São José Operário em Pouso Alegre. Era chegado o dia da grande festa de jubileu de prata da comunidade paroquial. Como presente, a finalização da construção interna do Templo.

Motivos especiais que, somados à celebração de Dedicação da Igreja Matriz, enchiam de expectativa e fé a todos os presentes. A celebração foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Ricardo Pedro Chaves Pinto Filho, e concelebrada pelo pároco, Pe. Omar Aparecido de Siqueira, e pelos vigários, Monsenhor João Faria e padre Juliano de Almeida, além dos formadores do Seminário Arquidiocesano.

Logo no início, Dom Ricardo benzeu a água e percorreu toda a igreja, aspergindo oDedicação_4 povo e as paredes do Templo. Terminada a Liturgia da Palavra, as relíquias, conforme a tradição, foram depositadas sob o altar. Na sequência, o altar e as cruzes nas paredes foram ungidas com o Óleo do Crisma.

Um fogareiro foi posto sobre o altar. Foi a primeira incensação da nova igreja. Depois de terminado o canto e a incensação, a mesa do altar foi preparada e as velas e as luzes acesas.

Segundo o próprio Arcebispo,esse é um dos mais belos ritos da Igreja Católica. O local se tornou sagrado, pois foi construído como edifício destinado unicamente e de modo estável a reunir o povo de Deus e a realizar os atos sagrados.

 

Fotos: Pupa Dias – Pascom Arquidiocese de Pouso Alegre

 

“Não tenhamos medo de passar a Porta da Fé em Jesus”, pede o Papa

AudienciaGeral_10-04_1Ao meio-dia em ponto o Papa Francisco surgiu na janela do Palácio Apostólico para a celebração do Angelus. Na sua mensagem o Santo Padre voltou ao tema da salvação, a propósito do Evangelho deste Domingo, em que Jesus aponta ser mais importante conhecer o caminho da salvação do que saber se serão muitos os que se salvam. A porta é estreita diz-nos Jesus, uma porta que representa a nossa casa o lugar onde encontramos segurança, amor e calor. Portanto, há uma porta para entrar na família de Deus. Essa porta é Jesus.

Jesus é a porta, Jesus é a salvação, Ele conduz-nos ao Pai. Todos estão convidados a passar esta porta da Fé e a entrar na sua vida. Assim, Jesus entra na nossa vida para a renovar e transformar.

Hoje em dia há muitas portas onde podemos entrar que nos prometem tanta felicidade… – continuou o Papa Francisco que lançou duas questões: Em qual porta queremos entrar? E quem queremos fazer entrar pela porta da nossa vida? Perante estas interrogações o Santo Padre a todos fez um convite: não tenhamos medo de passar a porta da Fé em Jesus, de deixá-lo entrar sempre e cada vez mais na nossa vida, de sair dos nossos egoismos e das nossas indiferenças para com os outros.

E ser cristão, segundo o Papa Francisco, é testemunhar a fé na oração, nas obras de caridade, na promoção da justiça, em fazer o bem. Pela porta estreita de Jesus deve passar toda a nossa vida.

Após a recitação do Angelus o Santo Padre fez um forte apelo para a paz na Síria, dizendo estar muito preocupado com a guerra entre irmãos, as tragédias e atos atrozes a que estamos a assistir. Recusando firmemente serem as armas que abrem perspectivas de esperança o Papa Francisco manifestou a sua proximidade e oração para com todas as vítimas deste conflito, sobretudo as crianças. Apelou à Comunidade Internacional para que se mostre mais sensível para com esta trágica situação. E tudo isto disse do fundo do seu coração…

No final o Santo saudou com afeto todos os peregrinos presentes na Praça de S. Pedro referindo-se em especial a vários grupos. Citamos aqui alguns: as Irmãs Doroteias; os jovens de Verona, Siracusa, Nave, Modica e Trento; os crismandos de Angarano e Val Liona, os seminaristas e os sacerdotes do Colégio Pontifício Norte-Americano; os trabalhadores de Cuneo e os peregrinos de Verrua Po, San Zeno Naviglio, Urago d’Oglio, Varano Borghi e de S. Paulo no Brasil.

A todos desejou um bom domingo e uma boa semana!

 

Com informações da Agência News.Va

Padre da Arquidiocese lança livro pela Editora Canção Nova

Pe. Flávio Sobreiro
Pe. Flávio Sobreiro

Escritor desde a infância, Padre Flávio Sobreiro, 35 anos, publica seu primeiro livro por uma editora de renome nacional. Amor sem Fronteiras – Descobrindo Deus no presente da vida, revela em textos repletos de sensibilidade poética o amor incondicional de Deus pelo ser humano. Amor este, fruto da graça divina, que ultrapassa as fronteiras humanas para chegar ao mais profundo da alma humana.

A conceituada Editora Canção Nova, que tem entre seus escritores nomes conhecidos no cenário nacional como: Pe. Fábio de Melo, Gabriel Chalita, Mirian Rios, Pe. Léo, Mons. Jonas Abib, Luzia Santiago, Pe. Adriano Zandoná, investe em um escritor mineiro, natural de Inconfidentes, sul de Minas Gerais, e residente atualmente na cidade de Cambui (MG), onde exerce o ministério presbiteral como vigário paroquial, na Paróquia Nossa Senhora do Carmo.

Com artigos publicados em sites e blogs do Brasil, Portugal e Espanha, Pe. Flávio Sobreiro, revela nesse primeiro livro todo o dom da escrita que foi lapidado ao longo de seus escritos. Com uma linguagem simples, mais demasiadamente profunda, seu primeiro livro, com 200 páginas revela o seu objetivo de escritor: dedicar-se à evangelização por meio da escrita e acreditar que a palavra é uma maneira humana, poética e divina de levar esperança, amor e paz aos cantos e recantos da alma.

O lançamento oficial do livro “Amor sem fronteiras” será feito na Canção Nova em Cachoeira Paulista, interior de São Paulo, no dia 26 de setembro.

Confirmadas as transferências em algumas paróquias na Arquidiocese

Brasão ArquidioceseEstão confirmadas as datas das missas na quais algumas paróquias da Arquidiocese de Pouso Alegre acolherão seus novos padres. O primeiro a assumir os trabalhos é o Monsenhor José Dimas de Lima, no  dia 28 de agosto, no Santuário Santa Rita de Extrema. Continuará como vigário paroquial o padre Márcio Mota de Oliveira.

No dia 30, Monsenhor Vonilton Augusto Ferreira, assume a Basílica Nossa Senhora do Carmo de Borda da Mata, no dia 30 de agosto. Os Vigários Paroquiais serão os padres José Luís Júnior e Luiz Carlos Osti.

No dia 02 de setembro a Paróquia São Sebastião, em São Sebastião da Bela Vista, acolhe o padre Reinaldo dos Santos. Já no dia 03, o padre João Vianney Coutinho assume os trabalhos em Turvolândia, na Paróquia Nossa Senhora da Piedade.

Um dia depois, dia 04 de setembro, o padre Lucimar Pereira Goulart toma posse Paróquia Nossa Senhora da Piedade, em Crisólia (Distrito de Ouro Fino). Por fim, no dia 23 de setembro, o padre Benedito Ramon Pinto Ferreira toma posse no Santuário Santa Rita de Cassia, em Santa Rita do Sapucaí, tendo como seu Vigário Paroquial o padre Alexandre Acácio.

 

 

Bento XVI diz que Deus lhe pediu para renunciar e cita carisma de Francisco

Bento_FranciscoTalvez ele precisasse de respirar um ar diferente daquele dos jardins do Vaticano, ou, ao terminar o verão, ele quisesse rever a casa onde passou oito verões e apreciar a vista do lago Albano. O fato é que, na tarde de domingo, 18, Bento XVI se permitiu uma curta viagem até Castel Gandolfo, vila que é a residência de verão dos Papas desde o Papa Urbano VIII, onde passou os primeiros dois meses após a renúncia do ministério petrino.

 O Papa emérito – de acordo com relatos de fontes do Vaticano – passou cerca de três horas na cidade, caminhou nos jardins do palácio, recitou o rosário e assistiu a um concerto de piano. Retornou à noite para o mosteiro Mater Ecclesiae, no Vaticano, onde decidiu viver “escondido do mundo” após a decisão histórica de 11 de fevereiro.
Acompanharam Bento XVI na tarde de ontem, seus “anjos da guarda”: as memores domini, Loredana, Carmela, Cristina e Manuela, quatro leigas consagradas, do movimento Comunhão e Libertação, que cuidavam do apartamento, da capela e do guarda-roupa de Ratzinger nos anos de seu pontificado, e continuam a ajudá-lo, mesmo agora, após a renúncia.
Papa Francisco teria”cedido” o lugar ao predecessor, convidando-o para passar o verão, nas colinas Albani, já que ele ficaria em Roma por “compromissos de trabalho”. O Papa emérito recusou o convite, evitando assim o possível rumor de uma transferência e mantendo o perfil discreto.
Cerca de seis meses após o anúncio que chocou o mundo, a decisão de Ratzinger de viver uma vida oculta ainda suscita reflexões e questionamentos. Alguns tiveram o privilégio de ouvir dos lábios do Papa emérito as razões desta escolha. Apesar da vida de clausura, Ratzinger concede, esporadicamente, e apenas em certas ocasiões, algumas visitas muito particulares no Mater Ecclesiae. Durante estes encontros, o ex-Pontífice não revela segredos, não faz declarações que podem pesar como “as palavras do outro Papa”,e mantém a discrição que sempre o caracterizou.
No máximo observa com satisfação as maravilhas que o Espírito Santo está fazendo com o seu sucessor, ou fala sobre si mesmo, de como a escolha de renunciar foi inspiração de Deus.
Assim teria dito Bento XVI a um convidado destes encontros raros que teve a graça de encontrá-lo algumas semanas atrás, em Roma. “Deus me disse”, foi a resposta do Papa emérito à pergunta sobre por que ele quis renunciar. Ele imediatamente esclareceu que não houve qualquer tipo de atitude por aparência ou algo parecido, mas foi uma “experiência mística”, em que o Senhor suscitou em seu coração um “esejo absoluto” de ficar a sós com Ele, recolhido em oração.
A atitude de Bento XVI, portanto, não foi uma fuga do mundo, mas um refúgio em Deus para viver do Seu amor. Ratzinger disse – revelou a fonte, que prefere permanecer anônima – que esta “experiência mística” perdura por todos esses longos meses, aumentando cada vez mais o desejo de uma relação única e direta com o Senhor. Além disso, o Papa emérito revelou que quanto mais observa o carisma de Francisco, mais compreende o quanto essa escolha foi a vontade de Deus.
Com informações da Agência Ecclesia

CNBB lança a terceira edição do subsídio “Hora da Vida”

bispo+dom+petrini_foto_agnaldo_silva__2A Comissão para a Vida e Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou o lançamento da terceira edição do subsídio “Hora da Vida” com objetivo de colaborar na preparação e na realização da Semana Nacional da Vida e do Dia do Nascituro., este último a ser celebrado no dia 08 de Outubro.

Assim como o subsídio “Hora da Família”, o “Hora da Vida” pode ser adquirido junto aos casais coordenadores da Pastoral Familiar de todo o Brasil, ou diretamente na SECREN (Secretariado Nacional da Pastoral Familiar) pelo telefone: (61) 34432900; por e-mail: [email protected]

Publicamos abaixo o texto de apresentação do subsídio “Hora da Vida” de Dom João Carlos Petrini, bispo da Diocese de Camaçari e Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB. 

Brasília-DF, 21 de Agosto de 2013

É com grande satisfação que apresento o terceiro volume do Hora da Vida que tem como finalidade oferecer subsídios para a reflexão e para a celebração da Semana da Vida, no início de outubro e para o dia do nascituro, no dia 08 de outubro.

Esperamos que, de maneira semelhante ao subsídio Hora da Família já amplamente usado em quase todas as paróquias do Brasil, o Hora da Vida tenha uma grande difusão para ajudar a despertar um verdadeiro amor à vida humana, de modo que cada ser chamado à existência seja acolhido, respeitado em sua dignidade, valorizado e amado desde a concepção até a sua morte natural.

A vida humana é a realidade mais preciosa no nosso Planeta. O grande filósofo Pascal dizia que o valor de um ser humano é infinitamente superior ao valor de uma montanha de pedras preciosas e até mesmo de uma estrela feita inteiramente de metais preciosos porque ele tem a capacidade de perguntar-se: “quem sou eu?” “qual é a minha origem e qual o meu destino?” “qual é o significado desta minha existência?”. O Bem aventurado Papa João Paulo II afirmava: “O ser humano é objetivamente ‘alguém’ e nisto consiste o que o distingue dos outros seres do mundo visível que, por sua vez, objetivamente são sempre e somente ‘alguma coisa’.”

O eu humano é relação com o Mistério Infinito e descobre-se ‘pessoa’ pela relação com o Criador. Por isso, a pessoa é sagrada, portadora de uma dignidade inviolável. O beato Papa João Paulo II afirma: “Ninguém tem o direito de servir-se de uma pessoa, de usá-la como um meio, nem mesmo Deus seu criador”.

No entanto, sabemos que, nestes últimos tempos, a vida humana é desvalorizada, agredida e maltratada e, muitas vezes, a morte é apresentada como solução de problemas, como escolha legítima e sinal de progresso. Pelo contrário, nossa civilização foi construída apostando na vitória sobre a morte. Por isso a Igreja criou hospitais, leprosários, casas para acolher deficientes físicos e psíquicos e milhares de pessoas quotidianamente se dedicam a defender e promover a vida humana e sua dignidade. A família é o santuário da vida, afirmava João Paulo II.

A Hora da Vida constitui uma preciosa ajuda para que você e seu grupo difundam, nos seus ambientes atitudes positivas de acolhimento, valorização e defesa da vida fortalecam (ou criem) as Comissões que têm essa mesma finalidade.

 

Com informações da Agência Ecclesia

PJ Arquidiocesana promove curso de motivação ao estudo do YOUCAT

Estudo_YoucatEm clima de Jornada Mundial da Juventude e com a expectativa de continuar os pedidos do Papa Francisco,  a Pastoral da Juventude Arquidiocesana promove entre os dias 20 e 22 de setembro um curso de motivação do YOUCAT, que é o Catecismo da Igreja Católica numa linguagem jovem. O encontro será na Paróquia São José em Congonhal.

O objetivo do curso é uma resposta ao apelo do Papa Emérito Bento XVI, de forma a colaborar para uma vivência concreta da juventude no Ano da Fé. Ainda, tem o objetivo de colaborar com a formação integral dos jovens para que a medida que eles cresçam na amizade com Deus, no autoconhecimento e no aprofundamento da fé, possam encarar com atitudes e posturas evangélicas os desafios e as tentações do mundo contemporâneo.

As inscrições deverão ser feitas até o dia 15 de setembro de 2013, pelo email [email protected] O investimento é de R$ 30,00 por pessoa, com direito à hospedagem, alimentação e outros materiais. Os 50 primeiros inscritos ganharão um YOUCAT. 

Os jovens ficaram alojados em casas de famílias da paróquia. A dinâmica do curso será em forma de oficinas rotativas onde todos participarão de todos os módulos.

Cada grupo de base da Pastoral da Juventude poderá enviar 3 jovens. As vagas são limitadas.
Qualquer dúvida ou mais informações: [email protected]

Tire suas dúvidas

Pra que?
O Curso tem o objetivo de incentivar e motivar o jovem a estudar o Catecismo de Igreja. Além de estar contribuindo para sua formação integral, ainda, serão apresentadas aos cursistas formas dinâmicas, atraentes, dicas e pistas de como criar grupos de estudos e motivar que o Catecismo seja estudado no seu grupo/comunidade/paróquia.
Pra quem?
O Curso está destinados aos jovens inseridos nos grupos de base da Pastoral da Juventude da Arquidiocese de Pouso Alegre. Cada grupo poderá encaminhar até 3 jovens de seu grupo. Ainda, o jovem poderá enviar outras fichas para ficar na lista de espera caso as vagas não sejam completadas.
Quando e onde?
O Curso vai acontecer nos dias 20, 21 e 22 de setembro. Com início (chegada dos cursistas inscritos) entre as 19:00 e 20:00 e término às 13:30, no Centro Pastoralda Paróquia São José, em Congonhal-MG.
Como faço a inscrição?
Enviar um email fazendo a solicitação da ficha de inscrição para [email protected]
Qual é o investimento?
Todo jovem que participará do curso precisará ajudar com os custos do encontro, valor este de R$ 30,00. Terá direito a hospedagem, alimentação e materiais a serem distribuídos pelos monitores do curso (se for o caso). Os 50 primeiros jovens inscritos, ganham um Youcat.
Como chegar no local?
O cursista inscrito receberá um Voucher em seu email, antecipadamente, informando o local que ficará hospedado e informações de como chegar. Horários de ônibus para ida e horários de ônibus para volta, considerando apenas o seguinte itinerário Pouso Alegre X Congonhal e Congonhal X Pouso Alegre.
Onde vou ficar hospedado?
A Paróquia São José, em Congonhal, está cadastrando as famílias que vão acolher os jovens cursistas.
O que é importante levar?
Bíbilia, materiais de anotação, Youcat (se tiver), roupas de muda, banho e de dormir.

Sugestão: uma lembrança em forma de agradecimento à família que vai acolher

Paróquia de Pouso Alegre inicia festividades de jubileu de prata

Cartaz_JubileuTeve início na noite desta quarta-feira, 21, o tríduo em preparação ao  jubileu de prata pela criação da Paróquia São José Operário, em Pouso Alegre. O tema da festa é “Paróquia: Comunidade de fé a caminho do Senhor”. Momento mais marcante para a comunidade, ainda, é o final da construção interna da Igreja, que será Dedicada no dia 24, dia festivo.

A primeira noite do tríduo teve a presença do Bispo de Itabira-Coronel Fabriciano, Dom Marco Aurélio Gubiotti, que presidiu a celebração. Nesta quinta-feira, 22, a presidência é do padre Luiz César de Morais. A missa também será concelebrada pelo Cônego Wilson Mário de Morais.

Na sexta-feira, 23, a Paróquia recebe o arcebispo de Diamantina, Dom João Bosco Óliver de Faria, para a presidir a Eucaristia. Já no sábado, na Dedicação da Igreja Matriz, o celebrante será o arcebispo metropolitano de Pouso Alegre, Dom Ricardo Pedro Chaves Pinto Filho. Neste dia, o Seminário Arquidiocesano Nossa Senhora Auxiliadora também estará presente.

 

Veja mais fotos