Papas Francisco e Bento XVI se encontram no Vaticano

Francisco_Bento_30-06-15_4O Papa Francisco foi, na manhã desta terça-feira, 30, até o mosteiro Mater Ecclesia, nos Jardins do Vaticano, onde saudou o Papa emérito Bento XVI. Em seguida, Francisco partiu para Castelgandolfo. Bento XVI ficará na residência pontifícia até o próximo dia 14 de julho. O encontro desta manhã durou cerca de meia hora e marcou o início das atividades de Verão no Vaticano.

Audiências e missas
As Audiências gerais da quarta-feira estão suspensas durante todo o mês de julho. Em agosto, elas serão retomadas na Sala Paulo VI. Com exceção para a já prevista audiência da próxima sexta-feira, dia 3, com a Renovação Carismática na Praça São Pedro, todas as demais audiências estão suspensas. O único compromisso público do Papa neste período, quando estiver no Vaticano, segue sendo o Angelus de Domingo. As missas matutinas do Papa com os grupos de fiéis na Casa Santa Marta estão suspensas nos meses de julho e agosto. Serão retomadas em setembro.

 

Informações e fotos: Agência News.Va

Paróquia se despede de padre Edpo, que vai para a missão

Foto: Helen do Couto
Foto: Helen do Couto

A Paróquia Santo Antonio de Jacutinga se reuniu na noite do último domingo, 28, para participar da Eucaristia em ação de graças pelos dois anos e meio que padre Edpo Campos esteve na paróquia, período no qual realizou seu estágio pastoral, diaconato e também seu ministério presbiteral.

A Igreja ficou lotada e todos quiseram prestar uma linda homenagem ao padre Edpo, que no próximo mês embarca para o Pará, onde realizará a missão na Igreja Irmã de Ponta de Pedras. Concelebraram os padres Jésus Benedito dos Santos e Vilson Moreira do Couto, pároco e vigário paroquial, e os padres Lucas Crispim e Marcos Eduardo Caliari, colegas de turma de padre Edpo.

No final da celebração, o jovem padre agradeceu a todos os presentes e também ao povo jacutinguense pela acolhida e carinho que teve com ele durante todo o tempo que lá esteve e pediu que todos continuassem rezando por ele. Padre Edpo deverá ficar no Pará por um período de três anos.

11666074_1597928643795754_2687001519725938858_n
Foto: Helen do Couto

A missão no Pará
Há sete anos, a Igreja particular de Pouso Alegre assumiu essa missão no Pará, mais especificamente Paróquia Nossa Senhora da Conceição em Cachoeira do Arari-PA. No ano de 2013 padre Edpo fez uma pequena experiência de um mês na Ilha do Marajó, quando teve a oportunidade de conhecer aquela realidade. Uma terra de desafios, tais como a distância dos grandes centros, a situação econômica, a realidade cultural distante da nossa. Em entrevista ao Jornal A Gazeta de Jacutinga, ele contou sua expectativa sobre essa nova etapa na sua vida.

“Um grande desafio para esses anos de missões será o estar longe dos amigos e da minha família. Mas tenho a certeza de que as orações me auxiliarão a lidar bem com esta dificuldade. A Atuação da Igreja por lá vem a ser uma

Arquivo pessoal/ 2013
Arquivo pessoal/ 2013

presença de auxílio pastoral e humano. Nosso Arcebispo, Dom Majella, nos orientou que é necessário um cuidado ao patrimônio da Igreja naquela localidade. Sabemos que não somos eternos lá, sendo assim, precisa-se ajudar o povo a assumir que a Igreja também é deles. Precisamos ajudá-los a “sentir-se Igreja”, disse.

“O Tempo previsto para a missão em nossa Igreja irmã é de três anos. Tenho que ter consciência que o meu clero é aqui em Pouso Alegre, então este tempo de missão não deve ser eterno. Volto para continuar a minha missão presbiteral ao final deste tempo aqui na arquidiocese ao lado de meu povo e do clero que me acolheu na minha ordenação. Não estarei sozinho nas missões, terei a presença do padre Leandro Silva, natural de Bom Repouso e também meu padrinho de ordenação diaconal. Chego para dar continuidade aos trabalhos do padre Fabiano, natural de Poço Fundo, que retorna depois de três anos no Pará”, explicou.

D Majella é eleito para Comissão de Cultura e Educação da CNBB

Durante a reunião do Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), realizada de 16 a 18 de junho, em Brasília /DF, foram eleitos integrantes das Comissões Episcopais Pastorais, compostas por um bispo presidente e bispos membros.

O Arcebispo de Pouso Alegre, Dom José Luiz Majella Delgado, C.Ss.R, foi eleito membro da  Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e Educação, que tem como presidente Dom João Justino de Medeiros, bispo auxiliar de Belo Horizonte/MG. Também integram a comissão Dom Julio Endi Akamine e Dom José Roberto Francisco Ferrería Paz.

DSC05245 - Copia

Conforme previsto pelo Estatuto Canônico e Regimento da CNBB, artigo 68, “as Comissões Episcopais, cada qual em seu âmbito, pelos seus presidentes, no Conselho Episcopal Pastoral, promovem a Pastoral Orgânica nacional, com suas dimensões globais e setores especializados”.

Compete a cada Comissão animar os programas e projetos em seu âmbito de atribuições em comunhão com as demais Comissões, pela unidade e vivência das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora na Igreja no Brasil (DGAE).

Confira a lista completa com a nova formação das Comissões Episcopais da CNBB:

1 – Comissão para os Ministérios Ordenados e Vida Consagrada

Presidente – Dom Jaime Spengler – arcebispo de Porto Alegre (RS)

Membros

Dom Juarez Souza da Silva

Dom João Francisco Salm

Dom José Roberto Fortes Palau

 

2 – Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato

Presidente – Dom Severino Clasen – bispo de Caçador (SC)

Membros

Dom Giovanne Pereira de Melo

Dom Pedro José Conti

Dom Remídio José Bohn

 

3- Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária

Presidente -Dom Esmeraldo Barreto de Farias – bispo auxiliar de São Luís (MA)

Membros

Dom Odelir José Magri

Dom Giovanni Crippa

Dom Bernardo Johannes Bahlmann

 

4- Comissão Episcopal Pastoral para Animação Bíblico-Catequética    

Presidente – Dom José Antônio Peruzzo, arcebispo de Curitiba (PR)

Membros

Dom Mário Antônio da Silva

Dom Carlos Verzeletti

 

5 – Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé      

 

Presidente – Dom Pedro Carlos Cipollini, bispo de Amparo (SP)

Membros

Dom Leomar Antônio Brustollin

Dom João Santos Cardoso

Dom Waldemar Passini Dalbello

Dom Marcos Marian Piatek

 

6 – Comissão Episcopal Pastoral para Liturgia

Presidente – Dom Armando Bucciol, bispo Nossa Senhora do Livramento (BA)

Membros

Dom Edmar Peron

Dom Geremias Steinmetz

 

7 – Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e Diálogo Inter-religioso

Presidente -Dom Francisco Biasin, bispo de Barra do Piraí-Volta Redonda (RJ)

Membros

Dom Manoel João Francisco

Dom Zanoni Demettino Castro

 

8 – Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, Justiça e Paz

Presidente – Dom Guilherme Werlang, bispo de Ipameri (GO)

Membros

Dom Canísio Klaus

Dom José Valdeci Santos Mendes

Dom André de Witte

Dom Milton Kenan Júnior

Dom Luiz Gonzaga Fechio

 

9 – Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e Educação

Presidente – Dom João Justino de Medeiros, bispo auxiliar de Belo Horizonte (MG)

Membros

Dom Julio Endi Akamine

Dom José Luiz Majella Delgado

Dom José Roberto Francisco Ferrería Paz

 

10 – Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família

Presidente – Dom João Bosco Barbosa de Sousa, bispo de Osasco (SP)

Membros

Dom João Carlos Petrini

Dom Wilson Tadeu Jönck

 

11 – Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude

Presidente – Dom Vilsom Basso, bispo de Caxias (MA)

Membros

Dom Antonio Emídio Vilar

Dom Nelson Francelino Ferreira

 

12 – Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação

Presidente – Dom Darci José Nicioli, bispo auxiliar de Aparecida (SP)

Membros

Dom Devair Araújo da Fonseca

Dom Teodoro Mendes Tavares

Informações: CNBB

D. Majella fala sobre o envio de padre Edpo para o Pará

Pe. Edpo
Padre Edpo, quando ainda seminarista, ficou um mês em experiência missionária em Ponta de Pedras

A Arquidiocese de Pouso Alegre tem, nos últimos anos, enviado missionários para Diocese Irmã de Ponta de Pedras, no Pará. Um projeto realizado há sete anos e que vem trazendo frutos. Em agosto, mais um padre inicia seu trabalho missionário em terras paraenses: padre Edpo Campos, que até então desempenhava seu ministério na Paróquia Santo Antônio, em Jacutinga.

No último domingo, 28, em visita à Paróquia do Senhor Bom Jesus, no município de Albertina, o Arcebispo Metropolitano, Dom José Luiz Majella Delgado – C.Ss.R., falou sobre esse importante trabalho realizado pela Igreja de Pouso Alegre e também sobre o envio do padre Edpo para as missões.

Atualmente, em Ponta de Pedras, está o padre Fabiano José Pereira, que retorna em Julho para Minas Gerais, e padre Leandro Silva, além dos seminaristas Rafael Xavier, Rodrigo Pereira e Felipe Alvarenga.

A entrevista foi dada à Pastoral da Comunicação da Paróquia Santo Antônio.

Veja alguns trechos da entrevista

“O Padre Edpo, tem um espírito missionário. Ele se ofereceu para fazer esse trabalho missionário e para nós é causa

Padres Fabiano e Leandro, que atualmente estão no Pará
Padres Fabiano e Leandro, que atualmente estão no Pará

de muita alegria, porque nós já estamos em Ponta de Pedras há sete anos. Atualmente nós temos dois padres que lá estão exercendo o trabalho há três anos. Um padre está sendo transferido, ou seja, está voltando para a Arquidiocese, que é o padre Fabiano, e o outro padre Leandro vai continuar por mais um ano, então nós queremos fazer essa passagem, por isso que o padre Edpo está indo agora”.

“Então para nós é motivo de muita alegria quando nós encontramos um sacerdote que se coloca a disposição para a missão evangelizadora. O Papa Francisco está nos insistindo muito que nós precisamos olhar mais para a Igreja da Amazônia. Precisamos olhar para essa Igreja e dar uma presença mais efetiva e somos nós, aqui do Sul e do Sudeste, que temos um número mais ou menos de agentes que podem prestar esse serviço. Por isso é com muita alegria, com muita satisfação que nós estamos enviando o Padre Edpo”.

20150617084606“Além dos dois padres, nós temos também três seminaristas que concluíram a filosofia em 2014 e nesse ano de 2015 eles interromperam os estudos e foram para Ponta de Pedras. Estão fazendo uma experiência da Igreja Missionária, estão ali convivendo com o povo na Ilha de Marajó, conhecendo um jeito de ser Igreja, e também enriquecendo no processo formativo deles. Deverão retornar o ano que vem 2016 para continuar os estudos de Teologia”.

Paróquia onde atua a Arquidiocese de Pouso Alegre no Pará
Os missionários da Arquidiocese de Pouso Alegre moram e atuam pastoralmente na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, fundada no ano de 1747. A Paróquia está localizada na cidade de Cachoeira do Arari – Marajó/PA.  Os padres Leandro Silva e Fabiano Pereira têm a companhia dos seminaristas Rafael, Rodrigo e Felipe, que fazem um estágio missionário. Ao todo são 23 comunidades, urbanas, de campo (rurais) ou ribeirinhas.

 

Nota do regional Sul 3 sobre riscos da Ideologia de Gênero

Os bispos do regional Sul 3 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que abrange o estado do Rio Grande do Sul, emitiram nota em que destacam os riscos da inclusão da ideologia de gênero nos planos estadual e municipal de educação. O texto afirma que é necessário cautela sobre a questão de gênero no plano de educação, uma vez que “a ideologia de gênero sustenta que a pessoa humana é sexualmente indefinida e indefinível”.

Segundo os bispos do regional, “como consequência da questão de gênero, promove-se a desvalorização da família em favor da liberdade individual, desconsidera-se a maternidade natural e o matrimônio, e desprezam-se os valores religiosos”.

Confira a íntegra do texto:

Nota do regional Sul 3 sobre riscos da introdução da Ideologia de Gênero
nos Planos Estadual e Municipais de Educação

O Congresso Nacional aprovou recentemente o Plano Nacional de Educação. Os Estados e Municípios terão até o dia 24 de junho para aprovarem os próprios planos para que as metas estabelecidas nacionalmente sejam monitoradas e cumpridas localmente. A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul e as Câmaras Municipais estão se preparando para aprovar o Plano Estadual e os Planos Municipais de Educação. O futuro de nosso povo depende da qualidade da educação oferecida às nossas crianças e adolescentes.

Nesse contexto, queremos ressaltar a importância de debatermos e nos acautelarmos sobre a questão de gênero no âmbito do Plano Estadual de Educação e dos Planos Municipais de Educação. Há quem pretenda assegurar e promover a diversidade de gênero, propondo consolidar políticas públicas que defendam a igualdade e identidade de gênero.

Ora, a ideologia de gênero sustenta que a pessoa humana é sexualmente indefinida e indefinível. Elimina-se a ideia de que os seres humanos se dividem em homem e mulher. Para além das evidências anatômicas, entendem que esta não é uma determinação fixa da natureza, mas resultado de uma cultura ou de uma época. Para a ideologia de gênero o “natural” não é tido como valor humano e é preciso superar até mesmo a distinção da natureza masculina e feminina das pessoas. Com o intuito de superar discriminações, desconsideram-se as diferenças. Acusa-se que as explicações naturais são formulações ideológicas para manter determinada posição social. Como consequência da questão de gênero, promove-se a desvalorização da família em favor da liberdade individual, desconsidera-se a maternidade natural e o matrimônio, e desprezam-se os valores religiosos.

Nessa conjuntura, o Papa Francisco, questiona: “Pergunto-me, por exemplo, se a chamada teoria de gênero não é expressão de uma frustração e resignação, com a finalidade de cancelar a diferença sexual por não saber mais como lidar com ela. Neste caso, corremos o risco de retroceder… A eliminação da diferença, com efeito, é um problema, não uma solução. Para resolver seus problemas de relação, o homem e a mulher devem dialogar mais, escutando-se, conhecendo-se e amando-se mais” (15.04.2015).

Como Igreja, insistimos que a educação possibilite superar as desigualdades educacionais e as discriminações, criando redes de proteção contra as exclusões. Entretanto, o respeito às minorias

não pode impor a todo custo a desconstrução de valores consagrados em âmbito familiar. Também não se pode desconsiderar aspectos biológicos e psicológicos naturais. O ser humano nasce masculino ou feminino, nisso se expressa sua identidade! A diferença homem e mulher não pode ser considerada um fato meramente social; é sobretudo dado biológico, originário da própria natureza. A partir da perspectiva da fé judaico-cristã sabemos que Deus criou o ser humano, homem e mulher (Gn 1, 27). A questão que se impõe é: Qual é o objetivo dos que defendem tal ideologia? Que modelo de sociedade os orienta? O que se propõe como possível futuro para a sociedade?

A ideologia de gênero representa uma distorção completa ao conceito de homem e mulher. Não é possível que esta ressignificação antropológica tenha um reconhecimento oficial. Tenha-se presente ainda que o Plano Nacional de Educação não faz menção à adoção da promoção da identidade de gênero como diretriz geral a ser adotada na educação nacional. Além do mais, não é dado aos Estados e Municípios dispor em sentido contrário ao Plano Nacional de Educação.

O que se questiona é o fato de querer impor ao Estado a tarefa de estimular educacionalmente as crianças para que refreiem suas disposições biológicas em nome de teorias sociológicas, não consensuais e sem suficiente base científica. Certamente cada pessoa, no momento oportuno de seu desenvolvimento biológico-emocional, no âmbito de seu núcleo social fundamental – a própria família – vai tratar da orientação sexual e não da classificação de sua identidade sexual. Os pais têm autoridade primordial sobre seus filhos em matéria de educação, principalmente em temas de moral e sexualidade.

Fazemos votos que os que foram escolhidos pelo povo para lhes representar neste espaço onde se considera sempre o bem comum, possam agir como estadistas; ou seja, como homens e mulheres públicas que pensam nas novas gerações.

 

Dom Jaime Spengler
Presidente do Regional Sul 3 da CNBB

Dom José Gislon
Vice-Presidente do Regional Sul 3 da CNBB

Dom Remidio José Bohn
Secretário do Regional Sul 3 da CNBB

CNBB-Sul3

Dia a dia com o Arcebispo D. Majella

Agenda

D. José Luiz Majella Delgado, CSsR.

Julho de 2015

Na tarde de 2 de julho D. Majella fará atendimentos na Cúria Metropolitana, em Pouso Alegre/MG. No mesmo dia, às 19h irá presidir missa da Novena de Santa Isabel, na Paróquia de Santa Isabel, em Piranguinho/MG.

No dia 3, às 18h, o arcebispo celebrará missa e ministrará o sacramento do Crisma a jovens da Paróquia de São José, no Distrito de São José do Pantano, em Pouso Alegre/MG.

D. Majella celebrará missa e ministrará o sacramento do Crisma a jovens da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Camanducaia/MG. A missa será dia 4 de julho, às 19h.

A Comunidade de São Pedro, em Crisólia, Distrito de Ouro Fino/MG, receberá D. Majella no domingo, 5 de julho. O arcebispo celebrará às 10h na Paróquia Nossa Senhora da Piedade. No mesmo dia, às 19h, D. Majella celebrará missa e ministrará o sacramento do Crisma a jovens da Paróquia do Divino Espírito Santo, em Espírito Santo do Dourado/MG.

No dia 7, à tarde, o arcebispo fará atendimentos na Cúria Metropolitana, em Pouso Alegre/MG. No mesmo dia, às 19h irá presidir missa da Novena de Nossa Senhora do Carmo, na Basílica Nossa Senhora do Carmo, em Borda da Mata /MG.

No dia 9, às 14h, D. Majella fará atendimentos na Cúria Metropolitana, em Pouso Alegre/MG.

Na manhã do sábado, dia 11 de julho, o arcebispo presidirá missa de apresentação de Dom Pedro Cunha Campanha. A Celebração Eucarística será às 10h, em Campanha/MG. Também no dia 11, às 15h o arcebispo de Pouso Alegre estará presente na Ordenação Episcopal do Monsenhor Edson José Oriolo dos Santos, na Catedral Metropolitana Senhor Bom Jesus, em Pouso Alegre/MG.

O arcebispo de Pouso Alegre, D. José Luiz Majella Delgado, CSsR, estará nos dias 14 e 15 no Capítulo Geral do Instituto das Irmãs da Imaculada Conceição de Nossa Senhora de Lourdes – “Irmãs Lourdinas”, em Monjolos/RJ.

No período de 17 a 23 de julho D. Majella estará com sua família, em Volta Redonda/RJ.

No dia 25, às 9h, o arcebispo participará de reunião com a Comissão de Assembleia Arquidiocesana, na Cúria Metropolitana, em Pouso Alegre/MG.

No dia 26, D. Majella presidirá duas missas. De manhã, às 10h, a missa da festa da Padroeira, na Paróquia Santana, em Wenceslau Braz/MG. Às 18h, a missa também será da festa da Padroeira, na Paróquia Sant’Ana, em Silvianópolis/MG

Encerrando o mês de julho, no dia 30, às 17h, o arcebispo estará no Seminário Leitorato, no Seminário Arquidiocesano, em Pouso Alegre/MG.

D_ Majella

Juventude é convidada para celebrar 300 anos de Aparecida e JMJ 2016

Nos próximos anos, a juventude católica se encontra em dois grandes eventos em nossa Igreja: a celebração dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida e a Jornada Mundial da Juventude 2016, em Cracóvia.
Para se preparar para a grande festa em Aparecida, a Comissão para a Juventude da CNBB propôs o projeto Rota 300, sobre o qual Dom Vilson Basso, novo referencial para a Pastoral da Juventude, destaca como um momento de aprofundar a espiritualidade mariana dos jovens.
rota_300
Rota 300
Dom Vilson afirmou que “haverá a peregrinação da imagem de Nossa Senhora Aparecida pelas dioceses, organizada por cada uma delas. Junto com Nossa Senhora, vai também missão e formação, além do trabalho de Ecologia. Queremos lutar para recuperar os rios do nosso país, para que sejam limpos e levem vida. Maria foi encontrada nas águas do Paraíba e nós queremos que os rios de nosso país sejam abençoados pela Mãe Aparecida, e tenham, nesse cuidado, as mãos bonitas da nossa juventude”.
Segundo ele o projeto será prático, mas, de acordo com o referencial para a juventude, na base, traz a espiritualidade de Nossa Senhora. “Nós queremos trabalhar a missão, o compromisso dos jovens com a Ecologia, com a vida e, tudo isso, alimentado pela espiritualidade. Inspirados no ‘sim’, no ‘Ecce Venio’, no ‘Eis-me aqui, Senhor’, de Maria, a Mãe de Jesus”.
Dom Basso também volta o olhar para a próxima Jornada Mundial da Juventude, em Cracóvia, no ano que vem. Ele reafirma a importância do encontro dos jovens com o Pontífice para solidificar a fé, mas vai além: “O objetivo maior é reforçar essa intimidade com Cristo, esta experiência com Ele. Para, então, voltar com mais ânimo para continuar o trabalho de evangelização e de missão da juventude em nosso país”.
Fonte: Rádio Vaticano

Papa Francisco visitará Equador, Bolívia e Paraguai

papa-francisco 611x640
De 5 a 12 de julho, o Papa Francisco iniciará a nona viagem internacional e a primeira visita a países de seu idioma. O pontífice visitará Equador, Bolívia e Paraguai. O Papa divulgou uma mensagem dizendo “nestes dias que precedem o nosso encontro dou graças a Deus por vós e peço-lhe que sejais perseverantes na fé, que tenhais o fogo do amor, da caridade, e que sejais firmes na esperança que nunca desilude”.
Na mensagem, o papa Francisco ainda pediu orações para que o anúncio do Evangelho chegue às periferias mais distantes, em vista da construção do Reino de Deus. Ao final de sua fala, o pontífice invocou a proteção da Virgem Maria, Mãe da América, para que o Senhor abençoe a todos. “O meu desejo é de estar convosco para partilhar as vossas preocupações, manifestar o meu afeto e proximidade e alegrar-me convosco”, expressou o papa Francisco em vídeo-mensagem sobre viagem que fará à América Latina.
O papa Francisco presidirá cinco missas, fará 22 discursos e se encontrará com os presidentes dos três países, bispos, sacerdotes, consagrados e representantes da sociedade civil. No Equador, o papa terá encontro com idosos. Já na Bolívia, se reunirá com detentos e movimentos populares e, no Paraguai, com crianças, pobres e jovens.

Bispos do regional Leste 1 emitem nota sobre ideologia de gênero

Bispos do regional Leste 1 emitem nota sobre ideologia de gênero

“Nós, bispos do Regional Leste 1 da CNBB, que abrange todo o Estado do Rio de Janeiro, manifestamos nossa profunda preocupação em face das tentativas de se implantar a ideologia de gênero em nosso país. A ideologia de gênero é a afirmação de que não se nasce homem ou mulher, mas a opção acontece posteriormente, a partir da livre escolha de cada indivíduo”, expressou o episcopado na nota emitida em 26 de junho.
Confira abaixa a íntegra do texto:

Nota sobre Ideologia de Gênero

leste 1downloaddownload

“Homem e mulher Deus os criou” (Gn 1,27)
Nós, bispos do Regional Leste 1 da CNBB, que abrange todo o Estado do Rio de Janeiro, manifestamos nossa profunda preocupação em face das tentativas de se implantar a ideologia de gênero em nosso país. A ideologia de gênero é a afirmação de que não se nasce homem ou mulher, mas a opção acontece posteriormente, a partir da livre escolha de cada indivíduo.
Por isso, alertamos para os esforços empreendidos a fim de que esta ideologia passe a fazer parte do sistema educacional. Embora não tenham alcançado êxito em nível nacional, observa-se agora nova tentativa de implantação da mesma ideologia em nível municipal.
Afirmamos que a sexualidade humana não é apenas uma questão de escolha, mas de reconhecimento de uma realidade com a qual já nascemos e com a qual somos chamados a viver. Reafirmamos a importância do sexo biológico e chamamos a atenção para os riscos de se considerar as questões a ele relacionadas como apenas de escolha ou de condicionamento histórico-cultural. A sexualidade humana compreende cinco aspectos: biológico, afetivo, psicológico, espiritual e social. A negação do aspecto biológico e a ênfase apenas no aspecto afetivo são bastante reducionistas para a pessoa humana, desde a infância, sendo prejudicial à família e à sociedade.
Ratificamos a importância da diferença entre homem e mulher e recordamos que tal diversidade existe para a reciprocidade, não para o antagonismo ou a competição.
Afirmamos igualmente que a sexualidade nos foi dada para o encontro interpessoal entre homem e mulher, fundado no amor e no compromisso por uma vida a dois, no respeito e na edificação da família.
Por isso, queremos alertar para o desfoque que vem sendo gradativamente dado a conceitos fundamentais, entre eles, pessoa humana, sexualidade e família. Nestes casos, identificamos um ardiloso processo desconstrutor da identidade brasileira e desrespeitador da pessoa humana.
A escola, como extensão da família, é o lugar onde se aprendem os valores humanos mais profundos. Mutila-se o processo educativo quando se restringe a formação aos dados apenas técnicos e quando se impõem modelos de pessoa humana e de sociedade que não respeitam a diferença e a relacionalidade desejadas pelo Criador.
Por tudo isso, solicitamos que se rejeitem os fundamentos a partir dos quais estão sendo elaborados os planos municipais de educação, especificamente no que diz respeito à ideologia de gênero. Também solicitamos aos nossos vereadores que não permitam que tal ideologia seja referendada nos planos de educação de seus respectivos municípios.
Solicitamos, por fim, aos católicos que, em consciência, acompanhem mais de perto a ação legislativa daqueles a quem, pelo voto, deram o mandato de os representar e avaliem, diante de Deus, se eles efetivamente podem ser considerados seus representantes.
Como bispos da Igreja Católica, temos consciência de que não estamos falando apenas para os católicos, pois as questões aqui relacionadas dizem respeito a todas as pessoas, independentemente do credo que professem e de não professarem credo algum. A Igreja não julga quem quer que seja. O julgamento pertence a Deus e a Ele também nós, pastores, nos submetemos. No entanto, por não querermos pecar por omissão, sentimo-nos no dever de alertar. Temos plena consciência de que não estamos falando para um mundo que não mais existe nem para um tempo que já passou. Ao contrário, falamos para hoje, falamos para nós mesmos e falamos para todos os que buscam um mundo coerente com a vontade de Deus e com os sonhos de paz, justiça, respeito e comunhão, sonhos que o próprio Deus semeou em cada um de nós.

Rio de Janeiro, 26 de junho de 2015.

Orani João Cardeal Tempesta, O.Cist.
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro
Presidente do Conselho Episcopal Regional Leste 1/CNBB

Dom Luciano Bergamin, CRL
Bispo de Nova Iguaçu
Vice-Presidente do Conselho Episcopal Regional Leste 1/CNBB

Dom José Francisco Rezende Dias
Arcebispo de Niterói
Secretário do Conselho Episcopal Regional Leste 1/CNBB

leste 1

Agentes da Pastoral Familiar têm Encontro de Formação em Pouso Alegre

A Pastoral Familiar da Arquidiocese realizou no domingo (28), na Escola Profissional Delfim Moreira um Encontro de Formação para coordenadores(as) e agentes da Pastoral Familiar e de outras pastorais de nossas paróquias.

Participaram mais de trinta casais, que foram acolhidos pelo casal coordenador, Luiz e Rita Camporezzi, e pelo assessor arquidiocesano, Pe. Lucimar Pereira Goulart, que presidiu a Celebração Eucarística.

Seguiu-se o café e, logo após foi feita a exposição do Estudo107 da CNBB, “Cristãos leigos e leigas na Igreja e na sociedade” pelo agente pastoral da Diocese de Divinópolis, Carlos Roberto de Sousa.

Após o almoço, os participantes fizeram estudos em grupos. As conclusões, levadas a plenário, foram então analisadas e refletidas pelo palestrante, que fez a explanação final.

Dados alguns avisos e orientações pelo casal coordenador, Pe. Lucimar agradeceu a participação de todos e deu a bênção, encerrando o encontro.

DSC03180 (1) DSC03159
…………………………………………………………………………
Veja outras fotos em www.oparaisodejose.blogspot.com.br e www.capfpousoalegre.blogspot.com.br