Agenda de Dom José Luiz Majella Delgado – C.Ss.R

 

 

Dezembro 2016
Agenda do Arcebispo Metropolitano
Dom José Luiz Majella Delgado – C.Ss.R.

Dia Horário Atividades Cidade
01 Visita Pastoral Paróquia São Francisco de Assis Monte Verde
01 19:00 Crisma Paróquia Santa Rita de Cássia Santa Rita de Caldas
02 10:00 Crisma – Santuário Imaculado Coração de Maria Pouso Alegre
02 19:00 Crisma Paróquia Nossa Senhora da Soledade Delfim Moreira
03 10:00 Crisma Colégio São José – Santuário Imaculado Coração de Maria Pouso Alegre
03 19:00 Crisma Paróquia Senhor Bom Jesus Bueno Brandão
04 a 07 Visita Pastoral – Paróquia São Cristovão e São Benedito Extrema
06 10:30 Missa – FACAPA – Faculdade Católica de Pouso Alegre Pouso Alegre
07 19:00 Missa – Santuário Imaculado Coração de Maria Pouso Alegre
08 10:00 Missa Paróquia Nossa Senhora da Conceição Conceição dos Ouros
08 19:00 Missa Santuário Santa Rita de Cássia Santa Rita do Sapucaí
09 11:00 Missa Seminário Nossa Senhora Auxiliadora Pouso Alegre
10 18:00 Crisma Paróquia Nossa Senhora das Dores Gonçalves
11 09:30 Crisma Santuário São Francisco de Paula Ouro Fino
11 15:00 Crisma Santuário São Francisco de Paula Ouro Fino
12 12:00 Reunião Comissão dos Presbíteros Maria da Fé
12 19:30 Reunião CAD – Cúria Metropolitana Pouso Alegre
13 08:00 Reunião Conselho de Presbíteros Pouso Alegre
14 19:00 Missa Santuário Santa Rita de Cássia Santa Rita do Sapucaí
15 09:30 Reunião Coordenadores dos Setores pastorais Cúria Metropolitana
15 20:00 Crisma Catedral Senhor Bom Jesus Pouso Alegre
16 19:00 Crisma Paróquia Santo Antônio Pouso Alegre
17 10:00 Crisma Paróquia Nossa Senhora Aparecida Estiva
17 19:00 Crisma Paróquia Nossa Senhora da Conceição Conceição dos Ouros
18 10:00 Crisma Paróquia Nossa Senhora de Lourdes Maria da Fé
18 19:00 Crisma Paróquia Santa Isabel Piranguinho
20 10:00 Reunião  – Curia metropolitana Pouso Alegre
22 11:00 Missa – Cúria Metropolitana Pouso Alegre
23 19:00 Missa Paróquia São João Batista Cachoeira de Minas
24 07:00 Missa e Crisma APAC Pouso Alegre
24 20:00 Missa Catedral Senhor Bom Jesus Pouso Alegre
25 08:00 Missa Carmelo Sagrada Família Pouso Alegre
25 19:00 Missa Paróquia São Geraldo Pouso Alegre
26 a 30 Recesso Rio de Janeiro
29 19:00 Crisma Paróquia Nossa Senhora do Carmo Borda da Mata
31 20:00 Missa Catedral Senhor Bom Jesus Pouso Alegre

 

 

 

 

Imagem de N. Sra. de Fátima é enviada para restauração

imagem-n-sra-fatima-restauracaoOs paroquianos e devotos de Nossa Senhora de Fátima que visitarem a Paróquia Nossa Senhora de Fátima de Pouso Alegre não encontrarão a bela imagem da padroeira, que fica no nicho localizado em um dos lados da mesa eucarística.

A réplica da Virgem de Fátima foi retirada no dia 25 de setembro, após a Missa das 20 horas, para ser enviada a São Paulo/SP, onde passará por um processo de restauração.

Um dos objetivos do envio da imagem e da azinheira é garantir a preservação do patrimônio cultural e histórico da Paróquia.87c971169dd4b0d31bf47a43b94bdd66

O trabalho de restauração está a cargo de Márcia Rizzo, especialista em arte sacra e restauração de afrescos, igrejas, imagens e objetos sacros.

Dentre outros trabalhos realizado, Rizzo foi a responsável por restaurar os afrescos do Mosteiro de São Bento, em São Paulo. Na Arquidiocese de Pouso Alegre ela trabalhou nas imagens dos santuários de Monte Sião e de Santa Rita de Caldas.

O trabalho de restauração das peças deve durar de dois a seis meses, dependendo do estado em que elas estiverem. Com este trabalho será resgatada a pintura original da padroeira.

A restauração da imagem também é uma forma da Paróquia de Fátima se preparar para a comemoração dos 100 anos das aparições de Nossa Senhora em Fátima, Portugal, no ano de 1917.

Custos

Para custear a restauração a Paróquia de Fátima conta com a doação dos devotos que podem colaborar diretamente na secretaria paroquial ou ao final das missas celebradas nos finais de semana na matriz. O valor exato da restauração ainda não foi divulgado.

Padroeira

A padroeira de Fátima é uma réplica de Nossa Senhora do Rosário cuja imagem original se encontra no santuário em Portugal.

Esculpida em madeira, ela é um presente oferecido pelo governo português em 1975, por ocasião da instalação da segunda comunidade paroquial de Pouso Alegre, ocorrida em 13 de maio daquele ano (imagem ao lado).

Nestes 41 anos em que se encontra na Paróquia de Fátima, a imagem recebeu uma única pintura. Com o objetivo de preservá-la, o trabalho realizado na época acabou por esconder suas características originais, que agora serão resgatadas pela restauradora.

Patrimônio

Em 2014, a Paróquia de Fátima realizou uma pintura para conservação e combate a ferrugem nos dois nichos que se encontram no altar. O sacrário, que estava desgastado pela ação do tempo, também foi recuperado.

Informações e fotos: Éder Couto/Web Rádio 13 de Maio – Pascom Fátima

Vaticano divulga tema do Dia das Comunicações de 2017

tema-dia-mundial-das-comunicacoes-2017Foi divulgado no dia 29 de setembro o tema do próximo Dia Mundial das Comunicações Sociais 2017: “«Não tenhas medo, que Eu estou contigo» (Is 43,5). Comunicar esperança e confiança no nosso tempo”. Trata-se do 51º dia dedicado pela Igreja aos meios de comunicação que será celebrado em 28 de maio do próximo ano.

Num comunicado sobre o tema, a Secretaria para a Comunicação observa que “anestesiar a consciência ou deixar-se levar pelo desespero são duas doenças possíveis às quais o sistema de comunicação atual pode levar. É possível que a consciência se cauterize, como recorda o Papa Francisco na Laudato si’, pelo fato de muitas vezes profissionais, comentaristas e meios de comunicação trabalhar em áreas urbanas distantes dos lugares de pobreza e necessidades, vivendo uma distância física que muitas vezes leva a ignorar a complexidade dos problemas de homens e mulheres”.

Confiança e esperança

“É possível o desespero quando a comunicação se torna às vezes estratégia de construção de perigos e medos iminentes. Mas no meio deste murmúrio se houve um sussurro: Não tenhas medo, que Eu estou contigo. Em seu Filho, Deus se solidarizou com toda a situação humana e revelou que não estamos sozinhos, porque temos um Pai que não se esquece dos próprios filhos. Quem vive unido a Cristo, descobre que as trevas e a morte se tornam lugar de comunhão com a luz e a vida. Em todo acontecimento busca descobrir o que acontece entre Deus e a humanidade, para reconhecer como Ele, através do cenário dramático deste mundo, está escrevendo a história de salvação.”

“Nós cristãos temos uma boa notícia para contar, porque contemplamos com confiança o horizonte do Reino. O tema do próximo Dia Mundial das Comunicações Sociais é um convite a contar a história do mundo e as histórias de homens e mulheres, segundo a lógica da Boa Nova que recorda que Deus nunca renuncia a ser Pai, em nenhuma situação e em relação a toda pessoa. Aprendamos a comunicar confiança e esperança na história”, conclui o comunicado da Secretaria para a Comunicação.

Decreto Inter Mirifica

Com a finalidade de levar adiante a atenção-ação nesse importante setor da comunicação, e lembrando o reconhecimento que o decreto Inter Mirifica (do Concílio Vaticano II) externara sobre a importância da comunicação, o Papa Paulo VI, criou, em 1964, através do documento In fructibus multis, a Pontifícia Comissão para as Comunicações Sociais, hoje faz parte da Secretaria para a Comunicação com a finalidade de coordenar e estimular a realização das propostas dos Padres Conciliares.

Assim, em 1966, foi criado o Dia Mundial das Comunicações Sociais, com a aprovação do Sumo Pontífice. E no dia 7 de maio de 1967 celebrou-se pela primeira vez, no mundo inteiro, o dia Mundial das Comunicações Sociais.

O Dia Mundial das Comunicações Sociais será celebrado no domingo que antecede a Solenidade de Pentecostes.

A mensagem do Papa para este dia é publicada na véspera da festa litúrgica de São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas (24 de janeiro).

Fonte: Rádio Vaticana

Papa Francisco inicia visita a Geórgia e Azerbaijão

papa-visita-georgiaO Papa Francisco chegou à Geórgia dando início à segunda etapa de sua visita à região do Cáucaso. A primeira foi em junho quando o Papa visitou à Armênia. Esta é a 16ª Viagem Apostólica internacional do Pontificado de Francisco. A visita será de três dias, incluindo etapa no Azerbaijão no domingo.

Durante o voo, o Santo Padre dirigiu algumas palavras de boas-vindas e de agradecimento aos jornalistas e ao séquito papal, sublinhando também que esta é a primeira viagem do novo Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Geg Burke. “Esta viagem será breve, graças a Deus. Em três dias retornaremos para casa”, brincou o Pontífice, antes de saudar um a um, todos os 70 jornalistas presentes no voo.

Ao descer do avião que o levou à capital da Geórgia, o Papa foi saudado no aeroporto pelo Presidente da República Georgi Margvelashvili. A seguir, aproximou-se do Patriarca de toda a Geórgia, Primaz da Igreja Apostólica Ortodoxa georgiana, Ilia II, abraçando-o duas vezes e trocando algumas palavras. (A Igreja Ortodoxa da Geórgia é uma das mais rígidas da ortodoxia e, pela primeira vez, uma delegação ortodoxa (não o Patriarca) participará da missa com o Papa). Ainda nesta sexta-feira o Papa irá à sede do Patriarcado para um novo e mais prolongado encontro com Ilia II.

A cerimônia de boas vindas foi breve, com a apresentação dos hinos nacionais e as honras militares. Logo a seguir o Pontífice transferiu-se ao Palácio Presidencial para a visita de cortesia ao Chefe de Estado e para o encontro com as autoridades e a sociedade civil.

Fonte: Rádio Vaticana

D. Majella participa de Encontro de Liturgia do Leste 2

encontro-liturgia-cnbb-leste-2-aRefletir sobre a Liturgia e as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2015-2019 é o foco do Encontro de Liturgia do Regional Leste 2, que inclui Minas Gerais e Espírito Santo, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O encontro que segue até a quinta-feira, 29, na casa de Retiros São José, em Belo Horizonte/MG, reúne cerca de 60 participantes entre padres, leigos(as) e religiosos (as). O arcebispo de Pouso Alegre e bispo referencial da Comissão de Liturgia do Leste 2, dom José Luiz Majella Delgado, CSsR, está participando do encontro.  Também está presente o coordenador da Comissão Arquidiocesana de Liturgia (CAL), Pe. Vanildo de Paiva.

encontro-liturgia-cnbb-leste-2

Faculdade Católica realiza XI Jornada de Filosofia

xi-jornada-de-filosofia-2016

A XI Jornada de Filosofia e XXIII Semana Filosófica da Faculdade Católica de Pouso Alegre será realizada entre os dias os dias 26 a 30 de setembro de 2016, com o tema “Filosofia e Espiritualidade. O tema é um convite a recolocar a dimensão espiritual e religiosa da condição humana sob o olhar analítico da filosofia, a fim de estabelecer um diálogo sobre a espiritualidade enquanto categoria antropológica de abertura para a transcendência.

O evento pretende estimular, divulgar e discutir a produção científica e acadêmica na atualidade, em perspectivas interdisciplinares, a partir de intercâmbios de expe­riências e trocas de ideias entre pesquisadores, professores e alunos de diversas instituições, permitindo a construção de novas parcerias e propostas de pesquisa.

Serão realizados, através de temas específicos, conferências, minicursos, além da apresentação de comunicações acadêmicas de estudantes e professores da Faculdade Católica de Pouso Alegre, como também de outras instituições de ensino superior.

PROGRAMAÇÃO

Segunda-feira, 26/09/2016

19h – Abertura oficial do evento.
19h30min – Conferência e debate: “Experiência religiosa à luz do conceito de coração” – Prof. Dr. Juvenal Savian Filho.

Terça-feira, 27/09/2016
14h – Minicurso: “A hipertrofia do Religioso e o esquecimento da Contemplação” – Prof. Pe. José Augusto da Silva.
19h30min – Conferência e debate: ” A dualidade alma e corpo em Henri Bergson na leitura do Professor Maurice Merleau-Ponty” – Prof. Me. Alessandro de Lima Francisco.

Quarta-feira, 28/09/2016
14h – Minicurso: “Fenomenologia e Teologia em Husserl e Heidegger” – Prof. Dr. Pe. Juliano de Almeida Oliveira.
19h – Comunicações.

Quinta-feira, 29/09/2016

14h – Minicurso: “Natureza e espírito em Schelling” – Prof. Tobias Augusto Rosa Faria.
19h30min – Conferência e debate: “Experiência religiosa e experiência de Deus em Lima Vaz” – Prof. Dr. Pe. Juliano de Almeida Oliveira

Sexta-feira, 30/09/2016
14h – Minicurso: “Apontamentos sobre o livro “A dimensão espiritual – religião, filosofia e valor humano -, de John Cottinghan” – Prof. Pe. Eduardo Rodrigues da Silva.
19h30min – Conferência e Debates: “O drama da existência humana atravessada pelos apelos da vida espiritual” – Prof. Dr. Álvaro Mendonça Pimentel.
22h – Cerimônia de encerramento

Catequistas fazem peregrinação em Pouso Alegre

img-20160926-wa0052

Cerca de 450 catequistas arquidiocesanos se reuniram no dia 25 de setembro para uma Peregrinação em Pouso Alegre.

O evento teve início na Paróquia do Santuário do Imaculado Coração de Maria, às 8h30min, com um café da manhã. Compareceram ao encontro catequistas de todos os nove setores pastorais que congregam as paróquias da Arquidicese de Pouso Alegre, inclusive aqueles que trabalham na catequese do batismo e do matrimônio.

Logo após o Pe. Vanildo Paiva fez uma animação com os presentes e em seguida aconteceu a celebração inicial. Ainda pela manhã foi apresentada uma reflexão sobre a vida da Mãezinha do Carmelo, que contou inclusive com crianças vestidas de carmelitas. Diversas pessoas presentes puderam dar seus depoimentos sobre graças recebidas por intercessão da Mãezinha do Carmelo. O momento também foi de cantos, orações, confissões e sorteios de brindes.

Dando continuidade ao encontro, os catequistas puderam passar pela Porta Santa do Santuário e dentro da Igreja todos rezaram o terço.

Após o momento de devoção mariana foi servido o almoço. À tarde aconteceu a peregrinação do Santuário para a Catedral Metropolitana, com passagem pela Porta Santa da Misericórdia. Em oração os catequistas peregrinaram pelas ruas do centro de Pouso Alegre. O encerramento do evento ocorreu com a Santa Missa, que foi presidida pelo arcebispo metropolitano de Pouso Alegre, D. José Luiz Majella Delgado, CSsR, e concelebrada pelo Cônego Vonilton Augusto Ferreira, Padre Tiago Vilela e Padre Fábio Leão.

A organização do evento coube a coordenação arquidiocesana de Catequese, composta pelo Pe. Tiago Vilela, Maria Cristina Faria e Ana Souza.

Fotos: Ana Isabel Carvalho Barquete e facebook Mãezinha do Carmelo

Pe. Andrey Nicioli é ordenado presbítero em Jacutinga

ordenacao-pe-andrey-3No sábado, 24 de setembro, aconteceu a ordenação presbiteral do Padre Andrey Cássio Nicioli Silva. Pela imposição das mãos do arcebispo metropolitano, Dom José Luiz Majella Delgado, CSsR, o novo sacerdote foi ordenado na Paróquia Santo Antônio, em Jacutinga.  Também estava presente a ordenação Dom Darci José Nicioli, CSsR, arcebispo de Diamantina, que é tio do novo presbítero.

“Chamou-me pela sua Graça (Gl 1,15).” Esse foi o lema escolhido pelo Pe. Andrey para a sua ordenação, que reuniu dezenas de padres do clero de Pouso Alegre, que concelebraram a Santa Eucaristia. A Igreja Matriz da Paróquia estava totalmente lotada de familiares, amigos e fiéis, que presenciaram este momento muito importante para a Igreja, em especial a Igreja particular de Pouso Alegre.

Após a homilia, o ordenando foi interrogado sobre suas intenções de colaborar com o bispo, anunciando o Evangelho de Jesus Cristo, e ao responder “sim”, afirmou publicamente o propósito de aceitar os encargos, assim como jura obediência ao bispo. Em seguida foi recitada a ladainha.

Dando prosseguimento, Dom Majella fez a imposição de suas mãos e a oração consecratória. No silêncio do coração, o bispo e todos os presbíteros presentes pediram a Deus pelo ordenando, que estava de joelhos, em silêncio. D. Majella impôs as mãos sobre a cabeça do ordenando, sendo seguido por todos os presbíteros. Por fim, aconteceu a unção das mãos e a entrega do cálice e da patena, símbolos e instrumentos que indicam o ministério sacerdotal.

Padre Andrey é o 25º sacerdote nascido na Paróquia de Jacutinga. O novo sacerdote presidiu sua primeira missa no domingo (25), na Igreja Matriz de Jacutinga. Depois celebrará nas comunidades São Benedito (segunda-feira), São Judas (terça-feira), Santa Terezinha ( quarta-feira), São Sebastião dos Robertos (quinta-feira) e São Luiz (sexta-feira).

Ordenação

Primeira Missa

Fotos: Dalila de Jesus Lopes, Emmanuele Melo, Thomas Moraes, Felipe Vilela, Jéssica Fernandes, David Charles Silva, Silene Batista, Ana Ferreira, Daniel Aparício Cmf, Tatiana Arcanjo, Áudria Cristóvão Garcia e Coisas do interior.

CNBB emite nota sobre ação no STF que inclui o aborto

O Conselho Pastoral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) emitiu nesta quarta-feira, 21 de setembro de 2016, Nota Oficial para manifestar a posição do episcopado com relação a Ação Direta de Inconstitucionalidade-ADI 5581 que tramita no Supremo Tribunal Federal-STF. Essa ADI questiona a lei 13.301/2016 que trata da adoção de medidas de vigilância em saúde, relativas ao vírus da dengue, chikungunya e zika.

Os bispos concordam que é urgente “que o Governo implemente políticas públicas para enfrentar efetivamente o vírus da zika, como, por exemplo, um eficiente diagnóstico e acompanhamento na rede pública de saúde”. No entanto, consideram estranho e indigno que se introduza nesse contexto da ADI a questão do aborto: “É uma incoerência que ela defenda os direitos da criança afetada pela síndrome congênita e, ao mesmo tempo, elimine seu direito de nascer”.

Intitulada “Em defesa da integridade da vida”, a Nota da CNBB destaca a posição tradicional da Igreja sobre o aborto e traz uma denúncia sobre os interesses de grupos que que se aproveitam para colocar a questão do aborto no contexto do debate da ADI: “Repudiamos o aborto e quaisquer iniciativas que atentam contra a vida, particularmente, as que se aproveitam das situações de fragilidade que atingem as famílias. São atitudes que utilizam os mais vulneráveis para colocar em prática interesses de grupos que mostram desprezo pela integridade da vida humana”.

Os membros do Conselho apontaram para o exemplo das paralimpíadas: “As paralimpíadas trouxeram uma lição a ser assimilada por todos. O sentimento humano que brota da realidade dos atletas paralímpicos, particularmente das crianças que participaram das cerimônias festivas, nasce da certeza de que a humanidade se revela ainda mais na fragilidade”.  E os bispos concluem pedindo para que as comunidades cristãs ofereçam acolhimento e apoio às vítimas da microcefalia: “Solidarizamo-nos com as famílias que convivem com a realidade da microcefalia e pedimos às nossas comunidades que lhes ofereçam acolhida e apoio”.

Leia a nota na íntegra:

NOTA DA CNBB EM DEFESA DA INTEGRIDADE DA VIDA

“ Escolhe, pois, a vida, para que vivas. ” (Dt 30,19b)

O Conselho Episcopal Pastoral – CONSEP, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, reunido em Brasília-DF, nos dias 20 e 21 de setembro de 2016, vem manifestar sua posição com relação a Ação Direta de Inconstitucionalidade-ADI 5581 que tramita no Supremo Tribunal Federal-STF. Essa ADI questiona a lei 13.301/2016 que trata da adoção de medidas de vigilância em saúde, relativas ao vírus da dengue, chikungunya e zika.

Urge, de fato, como pede a ADI, que o Governo implemente políticas públicas para enfrentar efetivamente o vírus da zika, como, por exemplo, um eficiente diagnóstico e acompanhamento na rede pública de saúde. Além disso, seja estendido por toda a vida o benefício para criança com microcefalia e não por apenas três anos, como estabelece o artigo 18 da lei 13.301/2016. Ao contrário do que prevê o parágrafo segundo desse artigo, o benefício seja concedido imediatamente ao nascimento da criança e não após a cessação do salário maternidade.

Causa-nos estranheza e indignação a introdução do aborto na ADI. É uma incoerência que ela defenda os direitos da criança afetada pela síndrome congênita e, ao mesmo tempo, elimine seu direito de nascer. Nenhuma deficiência, por mais grave que seja, diminui o valor e a dignidade da vida humana e justifica o aborto. “Merecem grande admiração as famílias que enfrentam com amor a difícil prova de um filho com deficiência. Elas dão à Igreja e à sociedade um precioso testemunho de fidelidade ao dom da vida” (Papa Francisco, Amoris Laetitia, 47).

Repudiamos o aborto e quaisquer iniciativas que atentam contra a vida, particularmente, as que se aproveitam das situações de fragilidade que atingem as famílias. São atitudes que utilizam os mais vulneráveis para colocar em prática interesses de grupos que mostram desprezo pela integridade da vida humana.

As paralimpíadas trouxeram uma lição a ser assimilada por todos. O sentimento humano que brota da realidade dos atletas paralímpicos, particularmente das crianças que participaram das cerimônias festivas, nasce da certeza de que a humanidade se revela ainda mais na fragilidade.

Solidarizamo-nos com as famílias que convivem com a realidade da microcefalia e pedimos às nossas comunidades que lhes ofereçam acolhida e apoio. Rogamos a proteção de Nossa Senhora, Mãe de Jesus, para todos os brasileiros e brasileiras.

Dom Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília
Presidente da CNBB

Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger
Arcebispo de São Salvador da Bahia
Vice-Presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário-Geral da CNBB

Província Eclesiástica divulga mensagem para eleições

mensagem-eleicoes-site

Juntamente, a Província Eclesiástica de Pouso Alegre – MG, que é formada pela Arquidiocese de Pouso Alegre e as Dioceses da Campanha e Guaxupé, e a CNBB divulgaram uma mensagem para Eleições 2016.

Confira abaixo a íntegra da mensagem que foi redigida pelos bispos da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, durante a 54ª Assembleia Geral, ocorrida em 13 de abril deste ano.

 

«Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca» (Amós 5, 24)

Neste ano de eleições municipais, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB dirige ao povo brasileiro uma mensagem de esperança, ânimo e coragem. Os cristãos católicos, de maneira especial, são chamados a dar razão de sua esperança (cf. 1Pd 3, 15) neste tempo de profunda crise pela qual passa o Brasil.

Sonhamos e nos comprometemos com um país próspero, democrático, sem corrupção, socialmente igualitário, economicamente justo, ecologicamente sustentável, sem violência, discriminação e mentiras; e com oportunidades iguais para todos. Só com participação cidadã de todos os brasileiros e brasileiras é possível a realização desse sonho. Esta participação democrática começa no município onde cada pessoa mora e constrói sua rede de relações. Se quisermos transformar o Brasil comecemos por transformar os municípios. As eleições são um dos caminhos para atingirmos essa meta.

A política, do ponto de vista ético, «é o conjunto de ações pelas quais os homens buscam uma forma de convivência entre indivíduos, grupos, nações que ofereçam condições para a realização do bem comum». Já do ponto de vista da organização, a política é o exercício do poder e o esforço por conquistá-lo, a fim de que seja exercido na perspectiva do serviço.

Os cristãos leigos e leigas não podem «abdicar da participação na política» (Christifideles Laici, 42). A eles cabe de maneira singular, a exigência do Evangelho de construir o bem comum na perspectiva do Reino de Deus. Contribui para isso a participação consciente no processo eleitoral, escolhendo e votando em candidatos honestos e competentes. Associando fé e vida, a cidadania não se esgota no direito-dever, mas se dá também no acompanhamento do mandato dos eleitos.

As eleições municipais têm uma atração e uma força próprias pela proximidade dos candidatos com os eleitores. Se, por um lado, isso desperta mais interesse e facilita as relações, por outro, pode levar a prática condenáveis como a compra e venda de votos, a divisão de famílias e da comunidade. Na política é fundamental respeitar as diferenças e não fazer delas motivo para inimizades ou animosidades que desemboquem em violência de qualquer ordem.

Para escolher e votar bem é imprescindível conhecer, além dos programas dos partidos, os candidatos e sua proposta de trabalho, sabendo distinguir claramente as funções para as quais se candidatam. Dos prefeitos, no poder executivo, espera-se «conduta ética nas ações públicas, nos contratos assinados, nas relações com os demais agentes políticos e com os poderes econômicos». Dos legisladores, os vereadores, requer-se «uma ação correta de fiscalização e legislação que não passe por uma simples presença na bancada de sustentação ou de oposição ao executivo».

É fundamental considerar o passado do candidato, sua conduta moral e ética e, se já exerce algum cargo político, conhecer sua atuação na apresentação e votação de matérias e leis a favor do bem comum. A Lei da Ficha Limpa há de ser, neste caso, o instrumento iluminador do eleitor para barrar candidatos de ficha suja.

Uma boa maneira de conhecer os candidatos e suas propostas é promover debates com os concorrentes. Em muitos casos cabe propor-lhes a assinatura de cartas-compromisso em relação a alguma causa relevante para a comunidade como, por exemplo, a defesa do direito de crianças e adolescentes. Pode ser inovador e eficaz elaborar projetos de lei, com a ajuda de assessores, e solicitar a adesão de candidatos no sentido de aprovar os projetos de lei tanto para o executivo quanto para o legislativo.

É preciso estar atento aos custos das campanhas. O gasto exorbitante, além de afrontar os mais pobres, contradiz o compromisso com a sobriedade e a simplicidade que deveria ser assumido por candidatos e partidos. Cabe aos eleitores observar as fontes de arrecadação dos candidatos, bem como sua prestação de contas. A lei que proíbe o financiamento de campanha por empresas, aplicada pela primeira vez nessas eleições, é um dos passos que permitem devolver ao povo o protagonismo eleitoral, submetido antes ao poder econômico. Além disso, estanca uma das veias mais eficazes de corrupção, como atestam os escândalos noticiados pela imprensa. Da mesma forma, é preciso combater sistematicamente a vergonhosa prática de «Caixa 2″, tão comum nas campanhas eleitorais.

A compra e venda de votos e o uso da máquina administrativa nas campanhas constituem crime eleitoral que atenta contra a honra do eleitor e contra a cidadania. Exortamos os eleitores a fiscalizarem os candidatos e, constatando esse ato de corrupção, a denunciarem os envolvidos ao Ministério Público e à Justiça Eleitoral, conforme prevê a Lei 9840, uma conquista da mobilização popular há quase duas décadas.

A Igreja Católica não assume nenhuma candidatura, mas incentiva os cristãos leigos e leigas, que têm vocação para a militância político-partidária, a se lançarem candidatos. No discernimento dos melhores candidatos, tenha-se em conta seu compromisso com a vida, com a justiça, com a ética, com a transparência, com o fim da corrupção, além de seu testemunho na comunidade de fé. Promova-se a renovação de candidaturas, pondo fim ao carreirismo político. Por isso, exortamos as comunidades a aprofundarem seu conhecimento sobre a vida política de seu município e do país, fazendo sempre a opção por aqueles que se proponham a governar a partir dos pobres, não se rendendo à lógica da economia do mercado cujo centro é o lucro e não a pessoa.

Após as eleições, é importante a comunidade se organizar para acompanhar os mandatos dos eleitos. Os cristãos leigos e leigas, inspirados na fé que vem do Evangelho, devem se preparar para assumir, de acordo com sua vocação, competência e capacitação, serviços nos Conselhos de participação popular, como o da Educação, Saúde, Criança e Adolescente, Juventude, Assistência Social, etc. Devem, igualmente, acompanhar as reuniões das Câmaras Municipais onde se votam projetos e Leis para o município. Estejam atentos à elaboração e implementação de políticas públicas que atendam especialmente às populações mais vulneráveis como crianças, jovens, idosos, migrantes, indígenas, quilombolas e os pobres.

Confiamos que nossas comunidades saberão se organizar para tornar as eleições municipais ocasião de fortalecimento da democracia que deve ser cada vez mais participativa. Nosso horizonte seja sempre a construção do bem comum. Que Nossa Senhora Aparecida, Mãe e Padroeira dos brasileiros, nos acompanhe e auxilie no exercício de nossa cidadania a favor do Brasil e de nossos municípios, onde começa a democracia.

Aparecida – SP, 13 de abril de 2016

Mensagem dos bispos da CNBB na 54a. Assembleia Geral

 

Província Eclesiástica de Pouso Alegre – MG
Dom José Luiz Majella Delgado, CSsR
Arcebispo Metropolitano de Pouso Alegre

Dom Pedro Cunha Cruz
Bispo Diocesano da Campanha

Dom José Lanza Neto
Bispo Diocesano de Guaxupé